Parnaíba - PI

Cela de presídio em Parnaíba era usada como boca de fumo, diz Sinpoljuspi

Na última sexta-feira (07), agentes penitenciários realizaram uma ação no presídio para coibir a comercialização de drogas.

Laura Moura
Teresina

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, denunciou ao GP1 nesta segunda-feira (10) que uma das celas da Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, estava sendo utilizada como boca de fumo.

Na última sexta-feira (07), agentes penitenciários realizaram uma ação no presídio para coibir a comercialização de drogas. Foram encontradas, na ala 2 da unidade prisional, um total de 50 papelotes de cocaína e 15 aparelhos celulares.

  • Foto: Helio Alef/GP1Kleiton HolandaKleiton Holanda

O presidente do sindicato afirmou que a proliferação de drogas no presídio se deu pela falta de fiscalização, que é afetada pelo baixo efetivo no sistema prisional do Estado. Além disso, se tratando especificamente da Penitenciária Mista de Parnaíba, Kleiton ainda alegou que o prédio não apresenta uma estrutura adequada.

“É justamente por falta de fiscalização. A penitenciária de Parnaíba abriga 600 detentos, porém, a capacidade dela é de 157. Ao mesmo tempo, lá nunca foi um presídio. Lá era mercado público que foi adaptado em 1990. Ele foi usado provisoriamente para colocar os detentos e, ao longo do tempo, terminou sendo usado como penitenciária”, comentou.

De acordo com o Sinpoljuspi, a última apreensão ocorreu no dia 29 de novembro de 2018. Na época, o detento Bruno da Silva foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Outro lado

Nenhum representante da Sejus foi localizado.

Mais conteúdo sobre: