Teresina - PI

Centro Educacional Santa Cabrini usa arte para comemorar os 30 anos do ECA

Antes da criação do ECA vigorava o Código de Menores, em que crianças e adolescentes não tinham a garantia de direitos, contavam apenas com deveres.

Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

O Estatuto da Criança e do Adolescente, que foi aprovado pelo Congresso Nacional em 1990, completa 30 anos nesta segunda-feira (13). Antes da criação do ECA vigorava o Código de Menores, em que crianças e adolescentes não tinham a garantia de direitos, contavam apenas com deveres.

E para que esse momento não passasse em branco, nesse período do novo coronavírus, em que as festividades comemorativas estão proibidas, a direção do Centro Educacional Santa Cabrini, na Vila irmã Dulce, zona sul de Teresina, viu na arte uma maneira de comemorar a data, como contou ao GP1 a diretora da instituição, irmã Denise.

“Resolvemos comemorar essa redemocratização do nosso país e, principalmente, essa defesa e garantia de direitos através de desenhos lúdicos, pinturas e jogos, facilitando assim nesse momento da covid-19 a participação das crianças em atividades desenvolvidas pelo nosso centro educacional. Os quadros com as pinturas serão entregues a juízes e outras autoridades”, afirmou irmã Denise

Ainda de acordo com a direção, além de promover a cultura, o Centro Santa Cabrini é um meio para que as crianças e os adolescentes em situação de vulnerabilidade tenham acesso as ações que possam, de alguma forma, realizar transformações em suas vidas. Atualmente, os alunos estão todos em casa e seguem respondendo as atividades de forma remota.

História da instituição

O Centro da Juventude Santa Cabrini foi fundado em 2000, com o objetivo de assistir de modo especial, aos mais desamparados através da formação e promoção humana. Constitui-se num espaço socioeducativo para crianças, adolescentes, jovens e suas famílias em situação de vulnerabilidade social, aprofundando o compromisso com a solidariedade e a justiça social.

Através do exercício efetivo da cidadania, da inclusão social, do respeito às diferenças, desenvolve um conjunto de ações que buscam a construção de uma sociedade mais justa, fraterna, inclusiva e solidária.