Política

Cepisa corta o fornecimento de energia da Câmara Municipal de Picos

O corte no fornecimento da energia do legislativo picoense foi feito na manhã desta quarta-feira, 19 de janeiro.

José Maria Barros
Picos

Imagem: José Maria Barros / GP1Clique para ampliarPresidente da Câmara Iata Rodrgiues disse que ficou constrangido(Imagem:José Maria Barros / GP1)Presidente da Câmara Iata Rodrgiues disse que ficou constrangido
Por falta de pagamento das contas referentes aos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro do ano passado, a Câmara Municipal de Picos teve na manhã desta quarta-feira, 19 de janeiro, suspenso o fornecimento de energia elétrica, fato que comprometeu a impressão da folha de pagamento dos servidores e impediu a execução de outros serviços de praxe.

O débito da Câmara Municipal de Picos com a Eletrobrás Distribuidora, antiga Cepisa, é de R$ 5.086,91 e foi contraído ainda na gestão do ex-presidente Francisco Gonçalves Filho, o Chico de Chicá (PMDB), eleito para o cargo com o apoio do prefeito Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PMDB) e do atual gestor da Casa, Iata Anderson Rodrigues de Alencar Coelho (PSB).

O corte no fornecimento de energia do Palácio Senador Helvídio Nunes de Barros – sede do legislativo- foi feito por técnicos da Eletrobrás lotados no Escritório Regional de Picos e, logo que tomou conhecimento, o presidente da Câmara Iata Rodrigues, que está no cargo por força de uma liminar da justiça, foi até a sede da empresa para tentar restabelecer o serviço, garantindo que todo o débito em atraso será quitado amanhã, 20 de janeiro, data em que deverá ser feito o repasse do duodécimo.
Imagem: José Maria Barros / GP1Sede da Câmara Municipal de Picos fica sem energia(Imagem:José Maria Barros / GP1)Sede da Câmara Municipal de Picos fica sem energia
“É um transtorno, um constrangimento para nós que fazemos a Câmara Municipal de Picos termos o fornecimento de energia elétrico suspenso por causa de um débito anterior, mas acredito que para a empresa não existia outra alternativa, uma vez que o pagamento não era efetuado desde setembro do ano passado”, comentou Iata Rodrigues, sem falar, no entanto, que o problema era de conhecimento de todos os parlamentares, mas ninguém denunciou antes.

Palácio Coelho Rodrigues

Esta não é a primeira vez que a Eletrobrás Distribuidora suspende o fornecimento de energia elétrica de órgãos públicos em Picos. No dia 12 de agosto do ano passado técnicos da antiga Cepisa fizeram o corte no fornecimento de energia do Palácio Coelho Rodrigues – sede do governo municipal - que na época acumulava uma dívida de mais de 3 milhões e 800 mil reais com a empresa.

Naquela oportunidade, a prefeitura de Picos teve o fornecimento de energia elétrica cortado no final da tarde, ficou toda a noite e parte da manhã às escuras, até que o prefeito Gil Paraibano, por conta própria, mandou que os eletricistas do município fizessem o religamento. O caso foi parar na justiça e ainda hoje não teve solução.