Política

Chico Rodrigues diz que escondeu R$ 33 mil na cueca por ‘impulso’

Senador aparece em gravação lendo texto entregue aos colegas na terça-feira, 20, quando pediu afastamento do cargo.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

Flagrado pela Polícia Federal com R$ 33,1 mil na cueca, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) quebrou o silêncio sobre o episódio indigesto. Em vídeo enviado a colegas no Senado no início da semana, o ex-vice-líder do governo afirma que escondeu o dinheiro em um ‘ato de impulso’.

“Por que guardei o dinheiro? Nunca tinha sido acordado pela polícia. Acordei em meio a pessoas estranhas em meu quarto. Em um ato de impulso, protegi o dinheiro do pagamento das pessoas que trabalham comigo. Se levassem esse dinheiro, ninguém iria receber nessa semana”, afirmou na gravação que passou a circular em Roraima, Estado de Chico.

Visivelmente emocionado, Chico se diz humilhado pelo episódio e nega irregularidades. Na última quarta-feira, 14, ele foi alvo de busca e apreensão na Operação Desvid-19, que apura desvios de recursos de emendas parlamentares destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus.

“Não era dinheiro de corrupção. Só consegui falar agora, porque estava sem forças e ainda estou. Ainda estou sem muitas forças. Fui massacrado pelo meu silêncio, fui ridicularizado, fui humilhado. Jamais desviaria dinheiro público. Fiquei sem chão ao ser acusado de ser chefe de uma organização criminosa. Meu Deus. Nem um centavo dessas emendas que me acusam ter desviado foi empenhado, licitado ou outra coisa que o valha”, disse.

No vídeo, Chico pede ainda aos colegas que não lhe ‘condenem previamente’ e diz que ‘por trás do broche de senador há um ser humano’

“Permitam ao menos me explicar”, pede aos parlamentares. “Não tem processo, não teve julgamento, não teve condenação, não teve nada, e eu já sou execrado dessa forma? E não me ouvem? Fui julgado e condenado pelo fato de ter guardado o meu próprio dinheiro. Se esse fato não tivesse ocorrido, protegido o meu dinheiro, acredito que não estaria vivendo esse pesadelo”, completa.

Após ter sido descoberto por policiais federais tentando ocultar dinheiro na cueca durante o cumprimento de mandados de busca, o senador deixou a função de vice-líder do governo. O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), chegou a determinar o afastamento da função por 90 dias, mas a decisão foi suspensa depois que o próprio parlamentar pediu licença nesta terça-feira, 20.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

‘Não posso decidir sozinho’, diz Davi Alcolumbre sobre caso Chico Rodrigues

Flagrado com dinheiro na cueca, Chico Rodrigues pede afastamento do Senado

STF deve confirmar afastamento do senador Chico Rodrigues

Presidente do Conselho de Ética quer que Chico Rodrigues se afaste do mandato

Mais conteúdo sobre: