Ciência e Tecnologia

Chikungunya matou pelo menos 173 pessoas em 2017

Foram registrados 173 óbitos por chikungunya, 141 por dengue e 2 por zika.

NAYRANA MEIRELES
DE TERESINA
- atualizado

Segundo dados do último boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, o vírus chikungunya matou 173 pessoas em 2017, mais do que a dengue, que matou 141 e a zika, que matou duas pessoas. Os dados se referem ao período entre janeiro e dezembro de 2017 e não contabilizam bebês nanimortos ou abortos.

Os números dizem respeito aos óbitos confirmados e chamam a atenção para um crescimento de mortes entre as vítimas do chikungunya, ainda mais quando se consideram anos anteriores. Em 2015, por exemplo, foram confirmadas 14 mortes, com um salto de mais de 1000% para 2016, quando foram registradas 159 mortes.

  • Foto: Paulo Whitaker/ReutersAedes AegyptiAedes Aegypti

Segundo o boletim, foram registrados menos casos prováveis de dengue em 2017. Foram 252.054 casos, contra 1.483.623 em 2016. Já o chikungunya, teve o seu pico em 2016: 38.499 casos em 2015, 277.882 casos em 2016; e 185.737 casos em 2017.

Os casos prováveis de zika diminuíram ao longo do tempo: em 2016 (início dos registros), foram registrados 216.07 casos prováveis; em 2017, esse número caiu para 17.452.