Entretenimento

Cineasta Fábio Barreto morre aos 62 anos no Rio de Janeiro

Diretor de 'O Quatrilho' e 'Lula, o Filho do Brasil' estava em coma havia quase dez anos.

Por  Estadão Conteúdo

O cineasta Fábio Barreto, diretor de filmes como “O Quatrilho” e “Lula, o Filho do Brasil”, morreu por volta das 19 horas desta quarta-feira, 20, aos 62 anos, no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

Filho de Luiz Carlos Barreto e irmão de Bruno Barreto, ambos também cineastas, Fábio estava em coma havia quase dez anos, após sofrer um acidente na rua Real Grandeza, em Botafogo, perto do túnel velho, por volta das 22h50 de 19 de dezembro de 2009. Ele estava sozinho em uma Mitsubishi Pajero que teria sido fechada por outro veículo, nunca identificado, e capotou, caindo de uma altura de quatro metros. O cineasta foi levado pelos bombeiros para o Hospital Miguel Couto, no Leblon, onde foi diagnosticado com politraumatismos e submetido a cirurgia. No dia seguinte foi transferido para o Hospital Copa D’Or, em Copacabana, onde permaneceu sob tratamento até março de 2010. Desde então ele era tratado em casa, onde continuou inconsciente.

Além de dirigir filmes, Fábio também atuou como ator, roteirista e produtor. Seu filme mais famoso foi "O Quatrilho" (1995), baseado no livro homônimo de José Clemente Pozenato e indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 1996. Outro filme de Fábio que repercutiu bastante foi a cinebiografia “Lula, o Filho do Brasil”, baseado no livro de Denise Paraná e lançado em janeiro de 2010.

Fábio deixa a mulher, a atriz Debora Kalume, e quatro filhos.