Política

Ciro foi avisado por Janot que seria investigado na Lava Jato

O ex-procurador-geral da República disse que o senador Ciro Nogueira foi o único que “não perdeu a fleuma”.

Andressa Martins
Teresina

Em seu livro “Nada Menos Que Tudo” o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contou como o senador Ciro Nogueira (PP-PI) recebeu a informação de que seria alvo de investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

No capítulo “O envelope envenenado” o ex-procurador contou que decidiu avisar às autoridades com foro privilegiado que eles entraram para o rol de investigados. Janot explicou que preferia que os investigados soubessem de uma fonte formal do que pela imprensa.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Ciro NogueiraCiro Nogueira

Janot revela que o deputado Arthur Lira (PP-AL) “começou a tremer” ao saber que o seu pai senador Benedito de Lira (PP-AL) também estava na lista. Eduardo Cunha “ficou furioso” e o único que “não perdeu a fleuma” foi o senador Ciro Nogueira (PP-PI).

“A taxa de políticos investigados sempre foi muito alta. Mesmo assim, eles demonstram surpresa e, não raro, têm reações emocionais quando recebem o aviso. Nesses casos todos da Lava Jato, o único que não perdeu a fleuma foi o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Ao receber o envelope com a confirmação de que estava mesmo na 'lista do Janot', como vinha especulando a imprensa, Nogueira agradeceu a deferência do procurador em avisá-lo e até disse para o portador da mensagem que sabia que aquilo era parte do trabalho do Ministério Público. Na primeira lista estavam 31 políticos do PP”, diz o livro.