Piripiri - PI

Coligação de Luiz Menezes acusa Jôve Oliveira de compra de votos

A ação foi ajuizada na 11ª Zona Eleitoral da comarca de Piripiri, nessa segunda-feira (19), pela coligação “Continuar é preciso, o trabalho não pode parar”.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

A coligação “Continuar é preciso, o trabalho não pode parar”, que tem como candidato à reeleição o prefeito Luiz Menezes, ingressou com representação por compra de votos contra a candidata Jovenilia Alves de Oliveira Monteiro, mais conhecida como Jôve Oliveira. A ação foi ajuizada na 11ª Zona Eleitoral da comarca de Piripiri, nessa segunda-feira (19).

Segundo a denúncia, no último dia 14 de outubro, por volta das 20h, no bairro Floresta, mais precisamente no Campo Couto Pereira, a candidata a prefeita pelo PTB, Jôve Oliveira, em reunião política com populares do local, fez várias promessas, onde, ultrapassando todos os níveis acabou por prometer claramente aos moradores do local que se eleita, no dia 01 de janeiro 2021, entraria em contato com o dono das terras, Ariosvaldo, e compraria as casas em nome da prefeitura, para doar aos particulares.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Jôve Oliveira concede entrevista Jôve Oliveira concede entrevista

"A Jôve prefeita, a primeira coisa que nós vamos fazer seu Hilton, é comprar essas terras do Ariosvaldo se Deus quiser e dar o lote pra vocês. Dia primeiro de janeiro de 2021, o primeiro ato que nós faremos é dialogar com o dono dessas terras, com a família dessas terras e a prefeitura comprar pra doar pra vocês, pra cada família", disse a candidata, de acordo com o que foi anexado na ação.

Para a coligação, é absurdo que uma candidata se utilize do expediente de prometer doação de terras com compra viabilizada pelo ente municipal se eleita, pois tal conduta, segundo ela, configura expressamente que a mesma promete vantagens aos eleitores em troca do voto. “Tal comportamento vai em desencontro com o previsto na lei eleitoral, que não admite a captação ilícita de sufrágio”, afirmou.

Ao final é pedido o recebimento da ação e a citação da candidata para oferecer defesa e ao final, a cassação dos diplomas, bem como, dos mandatos eletivos dos representados, caso sejam eleitos.

Outro lado

Procurada, nesta terça-feira (20), Jôve negou compra de votos e afirmou que apenas estava apresentando um projeto para a população. “Eu só falei um projeto, um sonho que nós temos de resolver um déficit de famílias que foram abandonadas pelo gestor, que nunca resolveu o problema em uma ocupação. Nós dialogamos com as famílias que perguntaram qual é o nosso plano para dar segurança a eles”, afirmou a candidata.

Ainda segundo Jôve, há uma luta contra a atual administração que já está no comando há muito tempo. "Estamos vivendo em Piripiri uma grande luta contra um grupo político que quer se perpetuar no poder e que vem me perseguindo há anos, aqui é o contrário, todo mundo sabe que quem está com recursos públicos comprando votos são eles".

Mais conteúdo sobre: