Teresina - PI

Decretada preventiva de quadrilha presa no Banco do Brasil da Ceasa

A quadrilha é suspeita de realizar furtos de envelopes de depósitos bancários em agências na região metropolitana de Teresina.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A juíza Patrícia Luz Cavalcante, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, decretou as prisões preventivas de Gabriel Amaral dos Santos Silva, Rogério Mesquita Batista, Francisco Charles de Castro Pereira e Samuel Silva Parga Filho, acusados de integrar uma organização criminosa suspeita de realizar furtos de envelopes de depósitos bancários em agências na região metropolitana de Teresina. Para Helen Fabíola Pereira dos Santos foi concedida prisão domiciliar. A decisão é desta quarta-feira (13).

Nos autos, a magistrada apontou que foi necessária a segregação cautelar dos quatros suspeitos devido a preservação da ordem pública e por causa do curso das investigações que já foram iniciadas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado – GRECO.

  • Foto: Divulgação/PC-PIPresos pelo GrecoPresos pelo Greco

Já para a suspeita Helen Fabíola Pereira dos Santos, conforme os autos, foi substituída a prisão preventiva para a prisão domiciliar, pois ela apresentou os requisitos do art. 318, no qual foi comprovado que é mãe de uma criança. Com isso, foi determinado que Helen seja monitorada por meio de tornozeleira eletrônica durante a prisão por 6 meses.

Como os suspeitos agiam

Segundo o coordenador do GRECO, delegado Tales Gomes, o principal alvo, que fazia a pescaria dos envelopes com os depósitos bancários, trata-se de Gabriel Amaral dos Santos Silva, vulgo Neymar. Natural de São Paulo, ele era o responsável por retirar os envelopes dos caixas eletrônicos com um instrumento que era inserido nos equipamentos. Além dele, Rogério Mesquita Batista e Hellen Fabiola Pereira dos Santos, que também são de São Paulo, acabaram presos, e Francisco Charles de Castro Pereira e Samuel Silva Parga Filho, do Maranhão.

“As prisões ocorreram, após trabalho de investigação que durou cerca de 40 dias presidido pelo Delegado Daniell Pires, a partir de informações do setor de segurança do Banco do Brasil que indicava pessoas furtando envelopes dos caixas eletrônicos em agências bancárias em Teresina. A ação se dava pelo uso de equipamento que era introduzido no caixa eletrônico e que "pescava" os envelopes. O grupo de criminosos era liderado por Ricardo que contou com o apoio de Charles, que forneceu carros e hospedagem e, por ser morador de Teresina, indicava as agências a serem atacadas. O equipamento usado na pesca era manuseado por Gabriel que já tem experiência nessa atividade e já foi preso pela mesma prática”, explicou Tales Gomes.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Quadrilha é presa dentro do Banco do Brasil da Nova Ceasa em Teresina

GRECO divulga nomes de integrantes de quadrilha presa no BB da Ceasa

Mais conteúdo sobre: