Política

Deputado Robert Rios descarta mudança na chapa da oposição

“A realidade é Luciano Nunes pré-candidato ao Governo e Robert Rios e Wilson Martins senadores na mesma chapa, quem disser o contrário disso é louco, quem tá dizendo isso tá perdendo tempo”, afirmou.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O deputado estadual Robert Rios (DEM) falou sobre a composição da chapa da oposição durante entrevista ao Jornal do Piauí, da TV Cidade Verde, na tarde desta terça-feira (22). Ele é pré-candidato a senador na chapa que tem Luciano Nunes como pré-candidato a governador.

Robert reafirmou sua intenção de concorrer ao Senado Federal: “Não é fácil não, Robert Rios sair de deputado estadual pra senador, porque eu não sou rico, não tenho 200 prefeitos me apoiando, 2 mil, 3 mil vereadores me apoiando, meu nome é um nome desafiador, coloquei meu nome à disposição das alianças da oposição, o Piauí é quem vai escolher”, declarou.

Rios aproveitou para alfinetar os senadores Regina Sousa, Elmano Férrer e Ciro Nogueira: “Se eu for senador você pode ter a certeza que vai ser diferente, eu tenho o maior respeito pela senadora Regina Sousa, já trabalhei com ela, é uma pessoa competente, honestíssima, mas lá no Senado, por conta do preconceito, ficou conhecida como a tiazinha do café, jamais chamarão o Robert Rios, no Senado, de tiozinho do café, vão respeitar, e o senador Elmano ficou conhecido como Vein Dançador, o Ciro pelo envolvimento dele na Lava Jato, dessas denúncias contra ele, nós sabemos como ele ficou conhecido. Quero ser senador para resgatar o valor de cada homem, de cada mulher do Piauí no Senado”, garantiu.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Estadual Robert RiosDeputado Estadual Robert Rios

Sobre uma possível alteração na chapa, Robert afirmou: “A realidade é Luciano Nunes pré-candidato ao Governo e Robert Rios e Wilson Martins senadores na mesma chapa, quem disser o contrário disso é louco, quem tá dizendo isso tá perdendo tempo”, enfatizou.

O parlamentar criticou ainda a permanência de Wellington Dias no Governo: “Nenhum poder tem que ser permanente, eu acho que o Wellington teve três chances de governar o Piauí, três chances de contribuir, de engrandecer o Piauí, agora tem que passar a oportunidade pra outro, ninguém pode passar muito tempo no poder”, afirmou.

“Se eu estiver em qualquer lugar e qualquer pessoa que me cumprimentar, eu vou cumprimentar, eu não tenho um inimigo pessoal, eu sou líder da oposição, eu faço oposição aos atos do Governo, não tenho nada pessoal contra Wellington, todo mundo sabe que ele é uma pessoa simpática, simples, humilde, agora, eu acho que nós temos a condição de fazer melhor do que ele. Acho que ele está com o Governo cansado”, avaliou.

Chapa governista

Robert Rios revelou ainda como a composição da chapa governista foi formada, inicialmente: “Estava tudo certo que a chapa seria Wellington com a deputada Janainna [como vice] com Ciro Nogueira e Marcelo Castro para o Senado, essa era chapa, Themístocles estaria fora dela. Acontece que com a nova leva de denúncias contra Ciro, a imagem dele ficou muito devastada e isso enfraqueceu ele para o Senado e ele é hoje a pessoa mais importante para o Wellington, é o Ciro que vai pra Brasília trazer recursos, que abre as portas dos ministérios, tudo, então Ciro percebeu o seguinte: ‘Eu e Firmino estamos lutando pra tirar Themístocles da chapa’, então houve um trabalho intenso nos bastidores do Ciro e Firmino pra tirar Themistocles, esse trabalho foi publicamente feito. Nenhuma das chapas vai eleger dois senadores, então Ciro percebeu que se colocar Marcelo Castro com ele, o Marcelo pode ganhar a vaga e ele fica sem mandato, quando percebeu que isso era um risco real, começaram a voltar atrás, deixa mesmo o Themístocles e deixa a Regina, que tem mais chance do Ciro, então qualquer equação que Ciro fizer ele vai fazer pra se eleger pra continuar lá no senado”, contou.