Entretenimento

Diretora da Vogue é acusada de racismo após festa polêmica

A festa teve tema colonial e causou revolta nas redes sociais por lembrar a escravidão.

Cinara Taumaturgo
Teresina
- atualizado

A diretora da Vogue Brasil, Donata Meirelles, realizou uma festa de aniversário polêmica. O tema colonial causou revolta nas redes sociais por lembrar a escravidão. A executiva usou o Instagram para esclarecer os fatos nesse domingo (10).

De acordo com o site Folha de São Paulo, a festa luxuosa ocorreu na última sexta-feira (08). A decoração da festa lembrava a escravidão e foi criticada pelos internautas. “A decoração da sua festa foi Brasil colonial Escravocrata, com direito a mulheres pretas vestidas de mucama ambientando a festa e recebendo os convidados, como vimos na foto até o trono da sinhá tinha”, publicou a rapper Preta Rara.

  • Foto: Reprodução/ Instagram/ Romano PatríciaA decoração da festa lembrava a escravidão e foi criticado pelos internautasA decoração da festa lembrava a escravidão e foi criticado pelos internautas

Diante da polêmica, Donata Meirelles usou as redes sociais para falar sobre o assunto. “Não era uma festa temática. Como era sexta-feira e a festa foi na Bahia, muitos convidados e o receptivo estavam de branco, como reza a tradição. Mas vale também esclarecer: nas fotos publicadas, a cadeira não era uma cadeira de Sinhá, e sim de candomblé, e as roupas não eram de mucama, mas trajes de baiana de festa”, afirmou.

A diretora ainda usou a publicação para pedir desculpas. “Ainda assim, se causamos uma impressão diferente dessa, peço desculpas. Respeito a Bahia, sua cultura e suas tradições, assim como as baianas, que são Patrimônio Imaterial desta terra que também considero minha”, disse na publicação.

Mais conteúdo sobre: