Teresina - PI

Divulgados nomes de piauienses acusados de integrar facção do DF

Os dois foram presos na 3ª fase da Operação Rosário, deflagrada nessa terça-feira (13) pela Polícia Civil do DF.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

A Polícia Civil do Distrito Federal divulgou o resultado da 3ª fase da Operação Rosário, deflagrada no DF, Piauí, Maranhão e Goiás nessa terça-feira (13), que culminou com mais de 40 pessoas presas, dentre elas dois irmãos piauienses, identificados como Aylla Mourão Oliveira e José Alberto Mourão Oliveira, presos na Vila Dignidade, zona sul de Teresina.

As investigações apontaram que os alvos são acusados de integrar a facção criminosa Comboio do Cão (CDC), responsável por mais de 30 homicídios registrados em DF.

Em entrevista ao GP1, nesta quarta-feira (12) o delegado Willame Moraes, que coordenou as diligências em Teresina, deu detalhes das atuações dos irmãos piauienses e explicou que eles tinham duas funções específicas dentro da organização criminosa. José Alberto era um dos responsáveis pela execução do tráfico de drogas e a irmã pela administração financeira e lavagem de dinheiro da facção criminosa.

  • Foto: Divulgação/PC-DFAylla Mourão  e José Alberto MourãoAylla Mourão e José Alberto Mourão

“Aqui no Piauí eram dois alvos, um casal de irmãos, sendo que o rapaz participava efetivamente das execuções das relações criminosas e a mulher era uma das responsáveis pela atividade financeira e também fazia a lavagem do dinheiro. Eles moravam no Distrito Federal e fugiram por conta do cerco policial que estava se montando lá. Para ser ter uma ideia o advogado do grupo também foi preso ontem”, pontuou.

Ainda segundo o delegado, as ações acabaram sendo desencadeadas além do Distrito Federal, pois no decorrer das investigações, parte da organização criminosa percebeu a atuação da Polícia Civil e que em algum momento os integrantes poderiam ser alvo de prisões.

“É uma facção que não é ligada ao PCC e ao Comando Vermelho, é uma facção local, de Brasília. A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP – começou a fazer um trabalho em cima dessa organização e percebeu que os homicídios eram em decorrência do tráfico de drogas, de disputa interna de controle de território por trafico de drogas. Alguns membros fugiram para outros estados, mas mesmo assim o DHPP do Distrito Federal desencadeou essa operação”, explicou.

Ao todo, foram apreendidos 19 veículos, 04 armas de fogo, sendo duas metralhadoras e duas pistolas, além de 70 kg de entorpecentes. Durante as ações, foram executados 49 mandados de prisão preventiva, 6 mandados de prisão temporária e ainda 55 mandados de busca e apreensão.

NOTÍCIA RELACIONADA

Polícia Civil deflagra operação no Piauí e em mais três estados