Mundo

Doleiro brasileiro denunciado na Lava Jato do RJ é preso no Paraguai

Empresário Bruno Farina, investigado por corrupção e lavagem de dinheiro, estava em um condomínio de luxo na fronteira com o Brasil.

Por  Estadão Conteúdo

As autoridades do Paraguai detiveram o alvo da Lava Jato Bruno Farina, empresário e sócio do doleiro Dario Messer. Ele estava em um condomínio de luxo na cidade de Hernandarias, na fronteira com o Brasil, quando foi preso na noite de quarta, 26.

Farina é investigado por corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e associação criminosa. Foi citado na operação "Câmbio, Desligo".

A detenção aconteceu um dia depois de terem sido feitas duas batidas no mesmo local em busca pelo empresário, de acordo com o Ministério do Interior do Paraguai.

Em maio, a polícia já havia feito buscas em duas mansões em Hernandarias, propriedades de Farina e Messer. Mas, segundo o fiscal Manuel Doldán, responsável por Assuntos Internacionais, a casa de Messer estava abandonada.

Messer, que é conhecido como o "doleiro dos doleiros", ainda está foragido. Ele é suspeito de realizar operações milionárias de lavagem de dinheiro que teriam movimentado US$ 1,6 bilhão em 52 países.

A Promotoria paraguaia sustenta que Messer, seu filho e um primo do ex-presidente paraguaio Horacio Cartes (2013-2018) teriam realizado operações irregulares no Paraguai no valor de US$ 40 milhões e através de três empresas das quais eram acionistas.

Mais conteúdo sobre: