Política

Elmano rebate Kajuru e diz que PEC uniformiza reeleição no Senado

O senador destacou que mesmo tendo uma boa relação com o Podemos, seu partido, ainda podem haver “eventuais divergências internas”.

Andressa Martins
Teresina
Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O senador Elmano Férrer rebateu nesta quarta-feira (9) a acusação do senador Jorge Kajuru de que os 27 senadores que votaram a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a reeleição dos presidentes Rodrigo Maia (Câmara) e Davi Alcolumbre (Senado) rasgaram a Constituição.

A assinatura de Elmano Férrer vai de encontro ao posicionamento do partido, que fechou questão contra a reeleição, por entender que uma alteração na Constituição neste momento é casuística e atenta contra a alternância de poder. Em nota encaminhada ao GP1, o senador destacou que mesmo tendo uma boa relação com o Podemos, seu partido, ainda podem haver “eventuais divergências internas” e que a PEC serve para “uniformizar o entendimento, permitindo a reeleição também no meio da legislatura”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Elmano Férrer Elmano Férrer

Confira a nota na íntegra:

A PEC dá início a um longo debate sobre as eleições do Senado Federal que acontecem em fevereiro do próximo ano. O senador Davi Alcolumbre vem realizando um bom trabalho neste momento difícil que estamos vivendo, agindo com muita competência na articulação com o Poder Executivo e Poder Judiciário na busca de encontrar um denominador comum para o enfrentamento das grandes questões nacionais. Minha relação com o Podemos é muito boa. Isso não impede o surgimento de eventuais divergências internas, como ocorre agora no caso da PEC que estende a possibilidade de reeleição para a mesa diretora. A reeleição, é bom frisar, já é permitida quando há mudança de legislatura, por decisão do STF. Esta PEC vem, portanto, uniformizar o entendimento, permitindo a reeleição também no meio da legislatura.

Entenda

O senador Jorge Kajuru disse, nesta terça-feira (08), que os 27 senadores rasgaram a Constituição Federal ao assinarem a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), apresentado pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), que altera as regras para a eleição das mesas diretoras do Poder Legislativo, permitindo a reeleição dos presidentes Rodrigo Maia (Câmara) e Davi Alcolumbre (Senado e Congresso Nacional).

De acordo com Kajuru, entre os 27 senadores que assinaram a PEC estão os três senadores do Piauí, Marcelo Castro (MDB), Ciro Nogueira (Progressistas) e Elmano Férrer (Podemos). Para que uma PEC comece a tramitar, são necessárias assinaturas de 1/3 dos senadores, ou seja, 27 assinaturas.

Confira abaixo a lista dos senadores que assinaram a PEC

Rose de Freitas (Podemos-ES)

Telmário Mota (Pros-RR)

Antonio Anastasia (PSD-MG)

Wellington Fagundes (PL-MT)

Nelsinho Trad (PSD-MS)

Marcelo Castro (MDB-PI)

Jayme Campos (DEM-MT)

Carlos Fávaro (PSD-MT)

Marcos Rogério (DEM-RO)

Omar Aziz (PSD-AM)

Fabiano Contarato (Rede-ES)

Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

Chico Rodrigues (DEM-RR)

Lucas Barreto (PSD-AP)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Carlos Viana (PSD-MG)

Kátia Abreu (PP-TO)

Zequinha Marinho (PSC-PA)

Maria do Carmo Alves (DEM-SE)

Elmano Férrer (PODEMOS-PI)

Marcio Bittar (MDB-AC)

Weverton (PDT-MA)

Acir Gurgacz (PDT-RO)

Vanderlan Cardoso (PSD-GO)

Irajá (PSD-TO)

Eduardo Gomes (MDB-TO)

Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)

NOTÍCIA RELACIONADA

Jorge Kajuru diz que senadores do Piauí rasgaram a Constituição

Mais conteúdo sobre: