Ciência e Tecnologia

Estudo aponta possível relação entre glaucoma e uso de pílula anticoncepcional

De acordo com cientistas, risco de desenvolver a doença dobra em mulheres que tomam contraceptivo oral por mais de três anos.


Fonte - Veja

Um estudo divulgado nos Estados Unidos afirma que mulheres que tomam anticoncepcionais orais por mais de três anos correm duas vezes mais risco de desenvolver glaucoma do que aquelas que não fazem uso da pílula. A doença é a segunda principal causa de cegueira no mundo, incurável e tratada com medicamentos.

A pesquisa, realizada por cientistas da Universidade de São Francisco, foi divulgada durante uma conferência anual da Academia Americana de Oftalmologia. Para chegar à conclusão, os pesquisadores analisaram 3 406 mulheres maiores de 40 anos entre 2005 e 2009. De acordo com eles, o aumento do risco do glaucoma foi semelhante em todas as participantes que ingeriam pílulas.

O trabalho, porém, não foi capaz de identificar o motivo pelo qual o uso dos anticoncepcionais orais aumentou as chances da enfermidade. "Este estudo deve fomentar mais pesquisas para estabelecer a relação causal entre a ingestão de anticoncepcionais orais e o glaucoma" afirma o professor de medicina Shan Lin, autor do estudo.

"Por enquanto, as mulheres que tomaram anticoncepcionais orais durante três anos ou mais devem fazer um exame de glaucoma e consultar periodicamente um oftalmologista, sobretudo se houver outros fatores de risco", recomendou. Entre eles estão antecedentes da doença na família, diabetes, miopia e hipermetropia.

Glaucoma —O glaucoma é uma lesão no nervo óptico causada pelo aumento da pressão dentro do olho, o que provoca uma perda gradativa da visão. O problema acontece quando há um desequilíbrio entre a produção e a drenagem do fluido do olho – a pressão exercida pelo líquido provoca a lesão. Se a doença começar a ser tratada assim que os sintomas aparecerem, é possível evitar uma perda de visão muito grande. O tratamento pode ser feito por meio de colírios ou cirurgia.