Tamboril do Piauí - PI

Ex-prefeito Benjamim Filho preso pela PF é transferido para Major César

Ele foi condenado à pena de 13 anos, 9 meses e 15 dias de reclusão, em regime inicialmente fechado.

Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

O ex-prefeito de Tamboril do Piauí, Benjamim Valente Filho, preso pela Polícia Federal nessa terça-feira (17), juntamente com seu irmão, o ex-prefeito de canto do Buriti, Nilmar Valente de Figueiredo, foi transferido da superintendência da Polícia Federal em Teresina nesta quarta-feira (18) para a Penitenciária Colônia Agrícola Major César Oliveira, no Município de Altos, distante 48 km da Capital.

Os dois irmão foram presos durante cumprimento de mandados de prisão expedidos pelo desembargador Federal Ney Bello do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em razão de uma investigação que apurava desvio de verbas destinadas ao Programa Saúde da Família do Ministério da Saúde entre os anos de 2005 a 2008.

De acordo com a Polícia Federal no Piauí, os ex-gestores, que são irmãos, já possuíam conhecimento da ordem de prisão expedida pelo TRF1 e resolveram se apresentar de forma espontânea ao delegado Alexandre Chaves, na sede da Superintendência da Polícia Federal, na zona leste de Teresina. Ambos foram condenados à pena de 13 anos, 9 meses e 15 dias de reclusão, em regime inicialmente fechado.

  • Foto: Foto: DivulgaçãoEx-prefeito Benjamin Valente e o Ex-prefeito Nilmar ValenteEx-prefeito Benjamin Valente e o ex-prefeito Nilmar Valente

O ex-prefeito Benjamim Valente Filho chegou a protocolar que a prisão em regime semiaberto fosse substituída por domiciliar, por conta dos cuidados que ele precisar ter com a filha deficiente, pedido esse que foi negado pela justiça.

Ainda de acordo com a PF, Benjamim Valente e Nilmar Valente permanecem reclusos uma cela da superintendência da Polícia Federal, em Teresina.

Entenda o caso

Benjamim Valente Filho, enquanto prefeito de Tamboril do Piauí, teria contratado seus irmãos Nilmar Valente e Valdimar da Silva Valente para atuar como médico e odontólogo, respectivamente, do Programa de Saúde da Família do município. Ocorre que no mesmo período, 2005 a 2008, os dois exerciam as funções de prefeito e secretário de saúde do município vizinho Canto do Buriti.

Segundo o Ministério Público Federal, não houve qualquer atendimento clínico e regular por parte dos denunciados. “O dinheiro federal repassado ao município de Tamboril do Piauí, não poderia, de forma alguma, ser empregado por Benjamin para contratar os supostos serviços médicos e odontólogos de seus irmãos, inclusive, com suposto atendimento em outro município”, explica a procuradora regional da República Raquel Branquinho.

Foram desviados mensalmente do Programa Saúde da Família pelo prefeito de Tamboril 35 pagamentos de R$ 6.300 reais, no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2008, a Nilmar Valente de Figueiredo, prefeito de Canto do Buriti na época, e 24 pagamentos mensais, no valor de R$2.550, em benefício de Valdimar da Silva Valente, secretário de saúde do município de Canto do Buriti no mesmo período.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Polícia Federal prende ex-prefeitos Nilmar Valente e Benjamim Filho

TCE vai julgar prestação de contas do ex-prefeito Benjamim Valente

TCE reprova contas de gestão do ex-prefeito Benjamim Valente

Prefeito Benjamim Valente entra com embargos na Justiça Federal

Prefeito Benjamim Valente Filho é condenado a 4 anos de reclusão