Política

Fernando Haddad reconhece que vídeo comparando José Serra a Adolf Hitler é "indevido"

Petista disse que não assistiu ao vídeo e também descartou pedir desculpas ao tucano.


Fonte - Estadão

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, reconheceu nesta quinta-feira, 9, que o vídeo comparando o candidato tucano José Serra ao ditador alemão Adolf Hitler, publicado em seu site de campanha na quarta-feira, 8, é inadequado e disse que o integrante de sua equipe agiu de forma "indevida" e foi punido com a demissão. Haddad também afirmou que não assistiu à peça e descartou pedir desculpas ao candidato tucano pelo tom ofensivo utilizado.

Produzido pelo rapper MC Mamutti 011, o vídeo também retrata Serra com vampiro, profeta do apocalipse e o compara ao personagem Mr. Burns, do desenho animado "Os Simpsons". Para o petista, trata-se de um erro pontual de sua campanha. "Isso poderia acontecer em qualquer site, já afastamos o responsável", minimizou. O vídeo, intitulado "E agora, José", foi publicado no site "Pense Novo TV", da campanha de Haddad. Na manhã desta quinta, a chamada para o vídeo ainda aparecia nos resultados de busca do site, mas o link não funcionava. No entanto, a peça está disponível para visualização no site Youtube.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, partiu para o ataque em sua página no Twitter. "A campanha ainda nem começou e os aloprados já estão operando", afirmou, fazendo referência à prisão de integrantes do PT envolvidos na compra de um dossiê falso contra Serra, durante as eleições para o governo de São Paulo em 2006. Guerra também definiu a posição de Haddad como "vexatória". "Alguém na situação dele precisa de propaganda, mas é inadmissível que siga esse padrão", disse.

O candidato petista participou nesta quinta de evento de campanha na Cooperativa dos Catadores da Baixada do Glicério, na região central da cidade, onde prometeu elevar a 10% o porcentual de resíduos reciclados em relação ao total coletado na capital - hoje cerca de 1% dos resíduos é reciclado. Para cumprir a meta em quatro anos, Haddad planeja gastar cerca de R$ 150 milhões ao ano em investimentos com coleta seletiva e capacitação dos catadores. À tarde, o petista fará uma caminhada na região de Itaquera, zona leste da capital.

Mais conteúdo sobre: