Piauí

Firmino Filho espera que Wellington consiga manter equilíbrio fiscal

Ao ser questionado sobre como avalia a administração do governador, o prefeito disse que ainda é muito cedo para dizer, pois é preciso conferir os efeitos que as mudanças realizadas vão ter no Estado.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O prefeito Firmino Filho (PSDB) afirmou que espera que as mudanças realizadas pelo governador Wellington Dias (PT), como a reforma administrativa, ajudem o Piauí a conseguir um equilíbrio fiscal. As declarações do prefeito foram dadas em entrevista ao GP1, na manhã desta quarta-feira (12), durante visita a obra da Avenida Ulisses Marques.

Ao ser questionado sobre como avalia a administração do governador, o prefeito disse que ainda é muito cedo para dizer, pois é preciso conferir os efeitos que as mudanças realizadas vão ter no Estado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Prefeito Firmino FilhoPrefeito Firmino Filho

“O governo está dando os seus primeiros passos. Toda administração tem começo, meio e fim, então estamos apenas com cinco meses que se iniciou essa nova gestão, em um momento de grande crise. Houve uma proposta de reforma administrativa e esperamos que essas reformas tenham sido suficientes para ajudar o estado, para uma gestão mais produtiva e é isso que desejamos. Como todo piauiense queremos que as coisas deem certo no nosso Estado e queremos que o governo tenha sucesso na sua missão. Apesar de não ter votado nele, queremos que ele tenha sucesso até porque ele não é governador só de quem votou nele, mas de todo o estado do Piauí”, afirmou.

O prefeito explicou que fazer com que o Estado tenha um equilíbrio fiscal, é o principal desafio do governador nessa sua gestão. “Os estados e municípios que não se adequarem estão fadados a serem tragados pela crise. Então aqui no Piauí, a questão do desequilíbrio fiscal está muito clara e esperamos que a reforma administrativa que foi feita possa dar resultados e possa manter o estado em equilíbrio, e melhore as condições de vida da população. No Estado do Piauí já tivemos graves momentos de desiquilíbrio, como na década de 80 e de 90, onde a sociedade como um todo pagou um preço altíssimo e isso para nós deve ficar como aprendizado para que a gente não repita no futuro. Então desejo que a gente possa superar essa crise fiscal, e que a reforma dê resultado”, finalizou.

Mais conteúdo sobre: