Política

Florentino Neto nega municipalização dos hospitais do Estado

A questão passou a ser levantada após a Prefeitura de Demerval Lobão assumir a administração do Hospital João Luís de Morais, na última segunda-feira (20).

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
Jonas Carvalho
Teresina
- atualizado

O secretário de Saúde Florentino Neto negou que esteja havendo um processo de municipalização dos hospitais do estado do Piauí. A questão passou a ser levantada após a Prefeitura de Demerval Lobão assumir a administração do Hospital João Luís de Morais, na última segunda-feira (20).

Em entrevista ao GP1 na manhã desta terça-feira (21) no Palácio de Karnak, o secretário descartou que outros municípios passem a administrar hospitais estaduais e explicou os trâmites acerca da transferência na administração da unidade hospitalar.

  • Foto: Helio Alef/GP1Florentino NetoFlorentino Neto

“Não existe nenhuma deflagração de um processo de municipalização de hospitais. O único e exclusivamente foi a descentralização do hospital de Demerval Lobão, em razão de haver uma solicitação de algum tempo do município de Demerval Lobão”, explicou.

Cogestão

O Hospital Luís de Morais atualmente está sendo gerido pelo município e pelo Estado, mas 90 dias depois da transferência, o hospital será gerido pelo município com financiamento do governo do estado.

“Houve todo um processo de discussão e amadurecimento dessa transferência, o hospital nesse momento passa por um período de cogestão, estado e município estão fazendo o gerenciamento do hospital e daqui a 90 dias, contados de ontem, o hospital passará a ter a gestão municipal com o financiamento do estado do Piauí”, disse.

O secretário disse ainda que “em tese” outros municípios podem administrar hospitais, mas que é necessário uma “avaliação técnica” e é “um processo demorado”. Florentino disse ainda que como Demerval Lobão cumpriu os requisitos, o Estado está fazendo uma “cogestão” e depois o município “vai se virar’.

Atualmente o Governo do Piauí conta com 29 unidades sob responsabilidade do estado, 6 sobre responsabilidade da Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH) e 73 sob responsabilidade dos municípios.

Mais conteúdo sobre: