Política

Francisco Limma volta a defender que PT tenha maior número de cargos

"Não queremos ser tratados nem melhor ou pior que outros, mas fomos o partido mais votado de todos, tivemos praticamente 350 mil votos e facilmente isso vai ser reconhecido", declarou o deputado.

Bárbara Rodrigues
Teresina
Germana Chaves
Teresina
- atualizado

O deputado estadual Francisco Limma (PT) voltou a defender que o Partido dos Trabalhadores consiga mais cargos no governo estadual já que conseguiu mais votos nessa eleição. Os deputados se reúnem nessa segunda-feira (15) com o governador Wellington Dias (PT) para tratarem sobre cargos.

Francisco Limma afirmou que o partido não irá fazer imposições ao governador, mas que entende que o Partido dos Trabalhadores possui direito a mais cargos, por ter conseguido muitos votos.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Francisco LimmaFrancisco Limma

“Nós não fazemos nenhuma imposição ao governador, sabemos da sua habilidade na composição, temos plena convicção de que ele vai saber contemplar o nosso partido dentro dos resultados eleitorais que tivemos. Não queremos ser tratados nem melhor ou pior que outros, mas fomos o partido mais votado de todos, tivemos praticamente 350 mil votos e facilmente isso vai ser reconhecido, se esse for um critério que o governador for adotar”, disse o parlamentar em entrevista ao GP1, nesta segunda-feira (15).

O deputado disse que as escolhas de alguns cargos serão exclusivamente técnicos e que o governador não irá levar em consideração a situação partidária. Já outros cargos são da cota pessoal de Wellington e os demais serão distribuídos entre os aliados.

“As secretarias de Fazenda, de Planejamento, de Administração, de Governo e por aí vai, acho que é questão de administração [ou seja, cargos técnicos]. Áreas como Educação e Saúde, pelo menos uma delas é da cota exclusiva do governador. Se ele vai escolher um petista ou uma pessoa de outro partido, é uma questão dele, mas não é da cota partidária”, explicou o deputado.

Francisco Limma deixou claro áreas que o PT pretende conseguir. “O partido tem colocado na pauta algumas áreas que são estratégicas das atividades, nós até achamos que não temos o direito de colocar essas áreas maiores como Educação e Saúde na nossa cota. Temos que deixar elas a cargo do governador para ser uma decisão pessoal dele, mas que o que temos levantado é a área do desenvolvimento rural, da habitação, estamos pleiteando uma área de infraestrutura e tem vários órgãos que atuam nela, Temos tratado também em relação a essa área cultural”, disse o parlamentar nesta segunda-feira.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Limma diz que Educação e Saúde são da cota de Wellington Dias

Assis Carvalho diz que seu nome está vinculado a Saúde do Piauí

Aliados esperam diálogo com Wellington Dias sobre cargos

Mais conteúdo sobre: