Brasil

Frederick Barbieri confessa tráfico internacional de armas

Barbieri, conhecido como "Senhor das Armas", foi responsável pelo envio de 60 fuzis para o Brasil em junho do ano de 2017.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

Frederick Barbieri, considerado o maior traficante de armas do Brasil, se declarou culpado e admitiu que enviava armas dos Estados Unidos para o Rio de Janeiro. Ele está preso nos EUA desde fevereiro deste ano e participou de uma audiência, nesta terça-feira (15), na Flórida.

Segundo comunicado da Justiça americana, Barbieri confessou "exportar ilegalmente armas de fogo, acessórios e munição do sul da Flórida para o Rio de Janeiro”.

Barbieri, conhecido como "Senhor das Armas", foi responsável pelo envio de 60 fuzis para o Brasil em junho do ano de 2017. A polícia apreendeu as armas que estavam dentro de aquecedores de piscina em contêineres vindos de Miami.

As autoridades americanas descobriram que entre maio de 2013 e fevereiro desse ano, Frederick Barbieri se juntou a outros criminosos para conseguir armas de fogo com números de série adulterados e enviou essas armas por transportadoras internacionais, sem informar o que havia dentro.

O comunicado conta ainda que nem Barbieri, nem os comparsas, tinham licença ou outro documento do departamento de estado dos Estados Unidos para exportar qualquer tipo de armamento.

Está marcado para o dia 19 de julho a definição da sentença de Barbieiri, cuja pena pode chegar a até 25 anos de prisão. Segundo fontes da promotoria da Flórida, a confissão faz parte da decisão de Barbieri em colaborar com a justiça em troca de uma redução da pena.

Barbieri é investigado desde 2009 no Brasil, no entanto, fugiu para os Estados Unidos, onde conseguiu a cidadania americana. Desde 2015, a Justiça brasileira decretou a prisão dele por tráfico internacional de armas, mas só em junho do ano passado ele entrou para lista de procurados da Interpol.

Ministério da Justiça

O Ministério da Justiça divulgou uma nota informando que já apresentou o pedido de extradição de Barbieri para o governo norte-americano. No entanto, o governo explicou que houve um pedido de documentação complementar.

Frederik Barbieri é investigado em procedimentos criminais instaurados no Brasil e nos EUA. "Os pedidos de cooperação jurídica internacional entre os países para produção de provas encontram-se em andamento", informou ainda o ministério.

Leia a nota na íntegra:

Segundo o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o pedido de extradição de Frederik Barbieri já foi apresentado para o governo norte americano, mas houve um pedido de documentação complementar. Agora, estão aguardando o Poder Judiciário enviar a documentação complementar devidamente traduzida para o inglês.

Frederik Barbieri é investigado em procedimentos criminais instaurados no Brasil e nos EUA. Os pedidos de cooperação jurídica internacional entre os países para produção de provas encontram-se em andamento.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB