Teresina - PI

Gaeco cumpre mandados por corrupção e fraude à licitação em Teresina

A operação Redime foi deflagrada concomitantemente, nesta manhã, em Campo Grande (MS), Eusébio (CE), Jardim (MS) e São Paulo (SP).

Wanessa Gommes
Teresina
Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Estado do Piauí, com o auxílio da Polícia Militar cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Teresina na Operação Redime, deflagrada pela 31ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social da cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, na manhã desta quarta-feira (01).

Os mandados foram expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, em investigação que envolve funcionários públicos e empresas que foram contratados pela Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul e a Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande.

  • Foto: Divulgação/MP-PIGaecoGaeco

Em Teresina, um casal foi alvo de busca e apreensão no bairro Morada Nova, onde reside atualmente. A mulher é ex-sócia da empresa que atua no ramo de localização equipamentos médico-hospitalares e tem sede no estado do Ceará, e seu marido ainda faz parte do quadro de sócios. Durante as buscas foram apreendidos vários documentos que devem corroborar com as investigações do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul.

As ações ocorreram concomitantemente nas cidades de Campo Grande (MS), Eusébio (CE), Jardim (MS) e São Paulo (SP).

Ao todo, foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão, a fim de comprovar a ocorrência dos crimes de fraude em licitação, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva em um suposto esquema criminoso que teria fraudado licitação para a contratação de empresa especializada em locação de equipamentos médico-hospitalares, em valores que ultrapassam 120 milhões de reais.