São Miguel da Baixa Grande - PI

Gaeco denuncia prefeitos Josemar e Antônio Sobrinho por associação criminosa

De acordo com a denúncia, o desvio de recursos públicos da Prefeitura de São Miguel da Baixa Grande foi de R$ 138.121,30, montante pago pelo município para reforma na Unidade Escolar José de Moura.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), denunciou o prefeito de São Miguel da Baixa Grande, Josemar Teixeira Moura, o prefeito de Manoel Emídio, Antônio Sobrinho da Silva, e o engenheiro e fiscal de obras Antônio Marcos Silva Lima, engenheiro.

A ação foi ajuizada, nessa segunda-feira (28), em decorrência da Operação Águas de Março. Os denunciados foram acusados de fraude em licitação, desvio de recursos públicos, superfaturamento de obras públicas, associação criminosa e ordenação de despesas não autorizadas por lei ou realizadas em desacordo com as normas financeiras pertinentes.

  • Foto: DivulgaçãoPrefeitos Josemar Teixeira e Antônio SobrinhoPrefeitos Josemar Teixeira e Antônio Sobrinho

De acordo com a denúncia, o desvio de recursos públicos da Prefeitura de São Miguel da Baixa Grande foi de R$ 138.121,30, montante pago pelo município para uma reforma na Unidade Escolar José de Moura, havendo indícios de superfaturamento da obra e inexecução de parte dos serviços.

Operação Águas de Março

A operação Águas de Março foi deflagrada pelo Ministério Público do Estado, em março de 2019 e março de 2020, com base em investigação que apurava conduta do prefeito de São Miguel da Baixa Grande, Josemar Teixeira Moura, e do representante da empresa Novo Milênio, em obras de calçamento no município, em que se comprovou desvio de recursos públicos e fraude em licitação.

Outro lado

Os prefeitos não foram localizados pelo GP1.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Gaeco deflagra 2ª fase da "Operação Águas de Março" no Piauí

TJ bloqueia bens de prefeitos alvos da Operação Águas de Março

Prefeitos são alvos da “Operação Águas de Março” do Gaeco no Piauí