Política

Gaeco divulga novos áudios do prefeito Delano Parente

No primeiro áudio, Audemes Nunes e o empresário Luiz da Betoneira tratam sobre as fraudes. No segundo áudio, duas pessoas não identificadas e o prefeito Delano Parente dialogam sobre licitações.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) divulgou, com autorização da Justiça, outros dois áudios da Operação Déspota, que mostram como funcionava o esquema fraudulento nas licitações do município de Redenção do Gurguéia.

Imagem: Priscila Caldas/GP1Prefeito Delano Parente chegando ao Gaeco(Imagem:Priscila Caldas/GP1)Prefeito Delano Parente chegando ao Gaeco, acompanhado da Polícia Civil

No primeiro áudio, veiculado no programa Notícia da Manhã, da TV Cidade Verde, o empresário Luís Nonato, mais conhecido como Luiz da Betoneira, liga para Audemes de Sousa Nunes, secretário municipal de infraestrutura, e inicia o diálogo relatando que vai apresentar três propostas, duas delas com valores altos e a dele (Luiz da Betoneira) com valor inferior, a fim de obter êxito na licitação, garantindo a fraude.


No segundo áudio, também veiculado pela TV Cidade Verde, participam do diálogo o prefeito de Redenção do Gurguéia, Delano Parente, e outras duas pessoas ainda não identificadas.


Outro áudio divulgado no dia da operação mostra o prefeito Delano Parente negociando com uma pessoa identificada apenas como Marcelo, que o Ministério Público está investigando para, posteriormente, detalhar sua participação no esquema.

Operação Déspota

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI), através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou na última quinta-feira (14) a Operação Déspota e prendeu o prefeito de Redenção do Gurgueia, Delano de Oliveira Parente Sousa (PP), por crime de fraude em licitações. Além dele, o pai, Audemes de Sousa Nunes, os advogados Igor Martins, Tiago Rodrigues, empresários e servidores também foram presos durante a operação que teve início há 7 meses.

Até o momento, 14 pessoas foram presas e outros dois empresários ainda serão presos: Magnaldo Pereira Borges, de Redenção de Gurgueia e Fátima Salvadora Duarte Mendes, da cidade de Morro Cabeça do Tempo, suspeitos de manterem empresas de fachada para cometer fraudes dentro da prefeitura.