Política

Governo usa rebaixamento para tentar aprovar reforma da Previdência

O Planalto teme que a disputa entre o Rodrigo Maia e Henrique Meirelles à Presidência possa atrapalhar a aprovação da Previdência.

ANDRESSA MARTINS

- atualizado

Após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o ministro Henrique Meirelles (PSD) terem aparecido como pré-candidatos à Presidência, o Palácio do Planalto teme que a disputa e tensão eleitoral atrapalhem a aprovação da Reforma da Previdência.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoRodrigo MaiaRodrigo Maia

Na sexta-feira (12), a agência de classificação de riscos Standard & Poor’s rebaixou a nota de crédito odo Brasil devido a “constantes” atrasos na aprovação das regras da aposentadoria e citou a “regra de ouro”, que impede a União de fazer dívidas maiores que o volume de investimentos.

Meirelles e Maia se desentenderam publicamente na semana passada quando foi tratada a regra de ouro. O ministro se mostrou contra o tema e Maia ordenou que a flexibilização fosse retirada da Proposta de Emenda à Constituição que estava sendo elaborada.

MAIS NA WEB