Piauí

Grupo Franly deve assumir turmas prejudicadas pela Celebração Eventos

Segundo a Celebração Eventos, a crise financeira, má gestão e a a altíssima taxa de inadimplência que passa de 95% das turmas contratadas, acabou impedindo que ela continuasse a prestar serviços.

Bárbara Rodrigues
Teresina
- atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do Procon, realizou na sexta-feira (11) uma audiência pública para tratar sobre a situação dos contratos de formatura assinados com a empresa Celebração Eventos, que declarou falência judicial em novembro de 2018, prejudicando mais de 100 turmas. Na audiência o Grupo Franly manifestou interesse em assumir parte dos contratos.

Segundo a Celebração Eventos, a crise financeira, má gestão e a a altíssima taxa de inadimplência que passa de 95% das turmas contratadas, acabou impedindo que ela continuasse a prestar serviços. Com isso, 108 formaturas foram canceladas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Centro de convenções Atlantic CityCentro de convenções Atlantic City

Para ajudar as turmas prejudicadas, uma audiência foi comandada pelo coordenador o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), o promotor Nivaldo Ribeiro, foi realizada no auditório do Ministério Público. Na ocasião, representantes do Grupo Franly, que administram o Atlantic City, demonstraram interesse em assumir a realização dos eventos das turmas prejudicadas que pretendem continuar com os eventos.

A empresa pretende negociar com as turmas interessadas, já que não poderá assumir todo o contrato que foi firmado com a Celebração Eventos, então deverão ser discutidas quais solenidade vão poder ser realizadas. Será dada prioridade as turmas com solenidades marcadas para até o mês de março.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Celebração Eventos declara falência e estudantes são prejudicados

Celebração Eventos afirma que outra empresa vai assumir contratos

Câmara de Teresina vai realizar audiência sobre a Celebração Eventos