Teresina - PI

HGV reduz infecções no trato urinário em mais de 50%

O resultado faz parte das metas estipuladas pelo projeto colaborativo "Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala", do Ministério da Saúde.

- atualizado

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) conseguiu reduzir em mais de 50% a densidade de incidência de infecção do trato urinário em pacientes internados em sua Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O resultado faz parte das metas estipuladas pelo projeto colaborativo "Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala", do Ministério da Saúde, com apoio do Institute for Healthcare Improvement-IHI e consultoria do Hospital Alemão Osvaldo Cruz, do qual o HGV foi selecionado para fazer parte.

O Projeto visa à redução de infecções relacionadas à assistência a saúde em 50%, em 36 meses, com a medição e avaliação mensal de 45 indicadores. Um desses indicadores, a densidade de incidência de infecção do trato urinário apresentou uma melhoria significativa, em apenas seis meses. A redução foi para 4,82 (janeiro a junho/2018, tendo como base uma densidade de 13,7.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Hospital Getúlio VargasHospital Getúlio Vargas

A coordenadora do Núcleo de Qualidade em Saúde e Segurança do Paciente do HGV, Nirvania Carvalho, explica que para chegar a essa melhoria foram realizados vários PDSAs, que é uma ferramenta utilizada para testar mudanças e sua implementação, além do envolvimento de toda equipe de profissionais da UTI 01, tendo como base a Ciência da Melhoria, que implica no desenvolvimento, teste e implementação de mudanças necessárias, além da estruturação de processos de melhoria com base na ciência.

Ela acrescenta que também são trabalhados os protocolos de Prevenção de Infecção de Corrente Sanguínea, Prevenção de Infecção do Trato Urinário e Prevenção de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica e envolvimento da família na participação do cuidado ao paciente intensivo e a melhoria de todos esses protocolos depende do envolvimento de toda a equipe.

As ações são conduzidas por uma equipe formado por membros do Núcleo de Qualidade em Saúde e Segurança do Paciente, da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, das Coordenações das UTIs e a psicóloga da UTI, além da enfermeira Lúcia Mesquita , intensivista, que conduz o Protocolo de Prevenção de Infecção do Trato Urinário.