Ciência e Tecnologia

Instagram começa teste no Brasil para esconder curtidas nas fotos

Depois dos canadenses, é a vez dos brasileiros deixarem de ver os números de perfis de outros usuários.

Por  Estadão Conteúdo

A partir desta quarta, 17, o Instagram inicia no Brasil um teste em sua plataforma que esconde das pessoas o número de curtidas em fotos e de visualizações em vídeos dos outros usuários. Na prática, isso significa que os usuários só terão acesso às estatísticas de suas próprias contas. O Brasil é o segundo país a participar do teste - em maio, a empresa anunciou o experimentono Canadá.

Em comunicado, a empresa diz que não quer que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram. "Nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias", diz. É uma repetição do discurso feito por Adam Mosseri, chefe do Instagram, ao anunciar os testes no Canadá.

A empresa não disse porque escolheu o Brasil para os testes. Quando decidiu pelo Canadá, o Instagram disse que era um país com uma grande base de usuários e habituado com o uso de redes sociais – e não é absurdo pensar que a descrição também se aplica ao Brasil.

Não é possível saber também por quanto tempo o teste acontecerá ou se a mudança será parte permanente do aplicativo. "É preciso estudar ainda mais sobre como isso afeta a experiência do usuário na plataforma", diz a empresa. Já o número de seguidores das contas continuará visível a todos.

App é comumente acusado de afetar saúde mental

Faz sentido a vontade do Instagram de melhorar o ambiente do serviço. Há anos, o app é acusado de deteriorar a saúde mental dos usuários com imagens de um estilo de vida perfeito e inalcançável. Em 2017, um estudo da agência de saúde pública do Reino Unido considerou o Instagram a pior rede social para a saúde mental e o bem estar das pessoas.

"Nitidamente não estamos sabendo lidar com a necessidade crescente de ter a validação de terceiros para avaliar se a vida que temos é suficientemente boa e interessante. Vivemos, assim, uma era estranha na qual ocultar uma informação até então pública pode ser, de alguma maneira, benéfica", diz Alexandre Inagaki, consultor em redes sociais.

Ainda assim, quando o teste foi anunciado no Canadá, influenciadoras brasileiras demonstraram desconforto com a mudança.

Mais conteúdo sobre: