Teresina - PI

Justiça nega pedido de habeas corpus ao delegado Anchieta Pontes

O relator da decisão foi o desembargador Erivan Lopes. O delegado é acusado de tentar a namorada, que foi espancada até desmaiar. A decisão foi dada no último dia 25 de maio deste ano.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa do delegado José Anchieta Pontes dos Santos, acusado de tentar assassinar a namorada e espancá-la com uma garrafa de cerveja até desmaiar em um bar no Lourival Parente, na zona sul de Teresina. A decisão foi dada no último dia 25 de maio deste ano.

O relator da decisão foi o desembargador Erivan Lopes. Nos autos, o órgão destacou que além do crime de tentativa de feminicídio, o acusado também responde por outro processo de mesma natureza, evidenciando seu perigo à ordem pública.

  • Foto: Arquivo PessoalDelegado José de Anchieta Pontes Delegado José de Anchieta Pontes

“Em razão da possibilidade concreta de reiteração criminosa, porquanto o acusado responde por outro procedimento da mesma natureza, e pela gravidade da conduta evidenciada pelo modus operandi em pregado na conduta delitiva (paciente que teria invadido a residência da sua ex-companheira, além de tê-la chutado, quebrou um casco de cerveja e investiu contra esta para ceifar-lhe a vida)”, diz trecho da decisão.

Ainda conforme os autos, é necessário que a prisão preventiva do acusado seja mantida, pois seria inadequado a substituição de sua segregação por medidas cautelares, devido ao fato de serem menos abrangentes e eficazes.

Agrediu a mulher até desmaiar

A delegada Luana Alves, responsável pela investigação contra o acusado afirmou que todas as informações prestadas pela vítima corroboram com as afirmações declaradas pelas testemunhas ouvidas até o momento.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Delegada Luana AlvesDelegada Luana Alves

A vítima, que tem paralisia infantil e se locomove com dificuldade, tinha afirmado que possuía uma relação amorosa com o delegado Anchieta Pontes há 4 anos, que teve fim recentemente. Por não aceitar o fim do relacionamento, ele a procurou no bar onde é proprietária e iniciou as agressões. Depois de cair, ele partiu para cima da vítima, que na tentativa de cobrir o rosto foi atingida nos braços.

“Eles tinham terminado o relacionamento e ele não havia se conformado com o fim. Ele já frequentava o bar dela e, dessa vez, ele foi para agredi-la. Inclusive, a agressão que ela tem é de defesa, pois ela colocou o braço de frente ao rosto. Antes disso, ele deu um chute nela, que caiu e quando ela estava no chão ele foi com um casco de cerveja. Ela é uma mulher até um pouco mais frágil, teve paralisia infantil, anda de moletas [...] Ela desmaiou, ele imaginou que ela tivesse morrido e fugiu”, frisou a delegada Luana Alves.

Entenda o caso

No dia 22 de dezembro, o delegado Anchieta Pontes agrediu uma mulher com um gargalo de garrafa durante uma discussão em um bar, no bairro Lourival Parente, na zona sul de Teresina.

Segundo o delegado Sebastião Alencar, Gerente de Policiamento Metropolitano da Polícia Civil, o caso aconteceu por volta de 22h. “Nós tivemos a informação de que o delegado José Anchieta Pontes havia, após consumir bebida alcoólica, agredido uma senhora com um gargalo de garrafa. O fato foi confirmado pelos investigadores. A vítima foi levada ao HUT, passou por cirurgia e não corre risco de morte. Ela é proprietária do bar onde ele estava bebendo”, informou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Delegado Anchieta Pontes é preso pelo DHPP por espancar mulher

Mulher foi espancada pelo delegado Anchieta até desmaiar, diz polícia

Delegado Anchieta Pontes vai responder por tentativa de feminicídio

Delegado Anchieta Pontes é preso acusado de agredir a namorada