Teresina - PI

Justiça proíbe limitação de veículos por aplicativo em Teresina

Com a decisão, a magistrada proibiu que a Prefeitura Municipal de Teresina impeça que alguma empresa de transporte por aplicativo exerça suas atividades na Capital.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A desembargadora Eulália Pinheiro do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), julgou como ilegal a determinação do prefeito Firmino Filho de limitar o número de veículos de aplicativos de transporte em Teresina. A decisão é do último dia 9 de agosto.

Com a decisão, a magistrada proibiu que a Prefeitura Municipal de Teresina impeça que alguma empresa de transporte por aplicativo exerça suas atividades na Capital, ou que tente limitar o número de veículos.

Nos autos, a desembargadora considera que as normas impostas pela Prefeitura de Teresina, ultrapassam as restrições e exigências suportadas pelas empresas de transporte por aplicativo.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Desembargadora Eulália PinheiroDesembargadora Eulália Pinheiro

“As normas municipais apontadas, que fundamentam o ato coator combatido, exorbitam em parte nas restrições e exigências a serem suportadas pela Impetrante previstas na Lei Federal nº 12.587/2012, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana” e que “as imposições feitas pela Prefeitura de Teresina estão em contradição com os precedentes julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF)”, destacou.

Decreto nº 18.602

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, assinou Decreto nº 18.602 no dia 20 de maio, que regulamenta a Lei Municipal nº 5.324, de 7 de janeiro de 2019, que “Disciplina o uso do Sistema Viário Urbano Municipal, para a exploração do serviço de transporte remunerado privado individual de passageiros, prestado pelas Operadoras de Tecnologia de Transporte – OTTs”.

Segundo o decreto, o direito ao uso intensivo de Viário Urbano do Município de Teresina, para a exploração do serviço de transporte remunerado privado individual de passageiros, por intermédio de veículos, somente será conferido a motoristas previamente credenciados nas Operadoras de Tecnologia de Transporte - OTTs, devendo, ainda, todas as informações serem repassadas ao Poder Público Municipal, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito - STRANS.

Prazo para cadastro

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) prorrogou para o dia 30 de agosto, o prazo final para que as empresas de transporte por aplicativo fariam seus cadastros. A partir disso, a Prefeitura iria regularizar os veículos.

Conforme a Gerência de Licenciamento e Concessão da Strans, nenhuma empresa compareceu à Strans para realizar o cadastro. Os veículos autorizados para atuar no transporte individual por aplicativo seriam identificados por meio de um selo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Strans adia prazo de inscrição de empresas de transporte por app

Firmino Filho regulamenta transporte por aplicativo em Teresina

STF valida uso de aplicativos de transporte de passageiros no Brasil