Barro Duro - PI

Justiça suspende os direitos políticos do prefeito Dr. Deusdete

O prefeito de Barro Duro ainda foi condenado a pagar multa. A sentença foi dada pela juíza Vládia Maria de Pontes Amorim, da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí.

Gil Sobreira
Teresina
- atualizado

O prefeito de Barro Duro, Deusdete Lopes da Silva (PSB), mais conhecido como “Dr. Deusdete”, foi condenado pela Justiça Federal em ação civil de improbidade administrativa por irregularidades na execução de convênio firmado pelo município, em 2008, com o Ministério da Integração Nacional, por intermédio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba/PI, orçado em R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais).

O prefeito é acusado de não prestar contas dos recursos recebidos, não fiscalizar corretamente a obra e realizar pagamentos irregulares, fatos que ocasionaram a inscrição do Município no Siafi e no Cadin e impediram a assinatura de novos convênios.

  • Foto: Facebook/Deusdete LopesDeusdete LopesDeusdete Lopes

A ação foi ajuizada pelo Município de Barro Duro, no entanto, diante da confusão processual entre autor e réu, que se reelegeu como prefeito para o quadriênio de 2017 a 2020, o Ministério Público Federal assumiu a demanda.

O prefeito foi condenado ao ressarcimento do dano a Codevasf no valor de R$ 3.750,00 (três mil e setecentos e cinquenta reais), suspensão dos direitos políticos por três anos e multa civil de R$ 30.000,00 (trinta mil reais).

A sentença é de 26 de março deste ano e foi dada pela juíza Vládia Maria de Pontes Amorim, da 3ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí.

Cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Outro lado

O prefeito Dr. Deusdete não foi localizado pelo GP1.

Mais conteúdo sobre: