Mundo

Kim Jong-un envia mensagem a trabalhadores, mas não aparece em público

Mídia estatal divulgou recado, mas não publicou imagens nem informações sobre o estado de saúde do líder norte-coreano.

Por  Estadão Conteúdo

O líder norte-coreano Kim Jong-un enviou nesta segunda-feira, 27, uma mensagem de agradecimento a um grupo de trabalhadores. O recado foi reproduzido pela propaganda estatal, que não publica imagens recentes do marechal há mais de duas semanas enquanto circula informações com várias conjecturas sobre sua saúde.

Kim enviou um breve agradecimento através do principal jornal do país, Rodong, aos que trabalham no projeto de turismo na península de Kalma, na cidade de Wonsan (costa leste), precisamente o local onde as imagens de satélite mostraram que seu trem especial está estacionado.

A reportagem do jornal começa dizendo que Kim "agradeceu aos trabalhadores que apoiaram ativamente com seus esforços a construção do distrito turístico de Wonsan Kalma", um dos grandes desenvolvimentos do regime de Pyongyang, que, antes da pandemia, esperava poder inaugurar por volta de abril.

O artigo lista e agradece várias pessoas encarregadas de supervisionar a construção, logística ou assistência médica dos trabalhadores, mas não menciona mais detalhes sobre o líder norte-coreano.

A mídia norte-coreana informou nos últimos dias que Kim enviou cartas ou presentes diplomáticos.

No entanto, eles não relataram nenhuma atividade de Kim Jong-un no terreno ou publicaram uma imagem atual dele desde 12 de abril, quando relataram uma reunião do gabinete político do partido único realizado na véspera e presidido pelo ditador.

Naquela reunião, o líder nomeou sua irmã, Kim Yo-jong, membro substituto desse importante órgão executivo.

Além disso, é incomum a ausência de Kim Jong-un de vários eventos importantes, como as comemorações de 15 de abril, o principal feriado nacional.

Nesse contexto, marcado por sua vez pela pandemia de coronavírus, e dada a opacidade tradicional do regime norte-coreano, diferentes mídias publicaram informações, sempre citando fontes anônimas, nas quais se diz que o estado de saúde do marechal é delicado, muitos casos devido a uma suposta operação cardíaca.

No entanto, o governo sul-coreano descartou a validade dessas informações e insistiu em não detectar nenhuma atividade incomum na Coréia do Norte, enquanto imagens de satélite analisadas pelo site especializado 38 North localizavam o trem especial do líder em Wonsan.

Por sua vez, Moon Chung-in, consultor especial de segurança do presidente sul-coreano Moon Jae-in, disse na Fox News nesse domingo que Kim "está vivo e bem", enquanto a revista Newsweek disse que Washington também não detectou nenhuma atividade militar norte-coreana fora do comum.

Mais conteúdo sobre: