Teresina - PI

Lavador de carro acusado de homicídio é preso na Avenida Maranhão

"No momento da prisão tentou se evadir, mas a equipe foi rápida e conseguiu prendê-lo na Avenida Maranhão, onde ele trabalha lavando carro”, pontuou o delegado Matheus Zanatta.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

Um lavador de carro, identificado como Joais Gusmão da Silva, que já responde pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio qualificado, foi preso nessa quarta-feira (16) por investigadores da Gerência de Polícia Especializada – GPE – no seu local de trabalho, na Avenida Maranhão, em Teresina.

Dessa vez, os policiais foram dar cumprimento a um mandado de prisão em face do crime de roubo majorado, como explica o delegado Matheus Zanatta. “Ele foi preso por roubo a mão armada e no momento da prisão tentou se evadir, mas a equipe foi rápida e conseguiu prendê-lo na Avenida Maranhão, onde ele trabalha lavando carro”, pontuou.

  • Foto: Divulgação/PC-PIJoais Gusmão foi preso pelos policiais da Gerência de Polícia EspecializadaJoais Gusmão foi preso pelos policiais da Gerência de Polícia Especializada

Outras três pessoas também foram presas durante as ações da Gerência de Polícia Especializada, iniciadas desde a última terça-feira (15), como é o caso de um rapaz de 26 anos, acusado de estuprar uma menor de 14 anos. Segundo o delegado Matheus Zanatta, ele foi preso no bairro Satélite, zona leste de Teresina. O inquérito com as informações sobre o crime encontra-se em sigilo.

Outro caso trata-se de Alessandro Costa, que acabou preso pela prática de violência doméstica contra a ex-companheira. O mandado foi cumprido nessa quarta-feira (16), mas ele já encontrava recluso na Penitenciária Irmão Guido, zona sul de Teresina, onde respondia pelo crime de porte ilegal de arma de fogo.

O último alvo foi identificado como Sillas de Oliveira. Os policiais realizaram o cumprimento do mandado de prisão em seu desfavor, devido ao crime de roubo majorado, cometido na cidade de Floriano. Contra ele há investigações sobre as práticas de tráfico de drogas e furto qualificado.

O delegado Matheus Zanatta, que está à frente da Gerência de Polícia Especializada desde o início do ano de 2019, reforçou que a meta é efetuar cerca de duas prisões por dia e assim poder dar andamento aos inquéritos produzidos nas delegacias em todo o estado.