Teresina - PI

Mãe de Emilly diz que policial pediu para soldado não atirar em carro

A revelação de Francisco Caetano foi dada nesta manhã, durante o sepultamento da criança de apenas 9 anos, no cemitério Santa Maria, localizado no Parque Alvorada, em Timon.

Laura Moura
Teresina
Thais Souza
Teresina
- atualizado

O avô da pequena Emíle, morta em uma ação desastrosa de dois policiais militares do 5º batalhão, ocorrida na segunda-feira de natal, contou que a mãe ouviu de um dos PM’s o pedido para que o outro companheiro de farda parasse de atirar contra a família no momento da abordagem. A revelação de Francisco Caetano foi dada nesta manhã, durante o sepultamento da criança de apenas 9 anos, no cemitério Santa Maria, localizado no Parque Alvorada, em Timon.

  • Foto: Facebook/Dayanne EvandroEmíle foi morta durante abordagem policial Emíle foi morta durante abordagem policial

Francisco Caetano contou ao GP1 que conversou com a filha sobre o ocorrido e Dayanne Caetano relatou que no momento da abordagem, o cabo F. Alves, que conduzia a viatura, pediu para que o soldado Dornel, que o acompanhava na guarnição, não atirasse contra a família, mesmo assim, o policial efetuou cinco disparos, enquanto o cabo F. Alves havia realizado dois disparos para o alto.

“O policial competente pediu para o incompetente para não atirar, mas mesmo assim ele atirou”, disse, emocionado, o avô de Emíle Caetano da Costa.

Os dois policiais foram presos pela Corregedoria da Polícia Militar do Piauí e a Polícia Civil, através do delegado Barêtta, abriu investigação para apurar a caso na esfera criminal.

Relembre o caso

Emíle Caetano da Costa, de 9 anos, morreu ao ser atingida com dois tiros durante uma abordagem da Polícia Militar na avenida João XXIII, localizada na zona leste de Teresina na noite desta segunda-feira (25). A criança, juntamente com os pais e mais duas crianças, estavam em um veículo modelo Renault Clio.

Evandro Costa e Dayanne Costa, pais de Emíle, também foram baleados dentro do carro. Evandro encontra-se internado no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), e seu estado é estável.