Piauí

Mais de 500 detentos participam do Encceja no Piauí

Nesta terça-feira (19) e amanhã, 20 de dezembro, o Inep aplicará o Encceja para 503 pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) realizarão o Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos para os Privados de Liberdade (Encceja PPL). A iniciativa tem como objetivo garantir a plena oferta de escolarização em unidades prisionais de todo o Estado.

Nesta terça-feira (19) e amanhã, 20 de dezembro, o Inep aplicará o Encceja para 503 pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade no Brasil, concluindo as quatro aplicações deste ano.

Os reeducandos realizam no primeiro dia de aplicação provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação, e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Já no segundo dia os participantes resolveram questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, e Matemática e suas Tecnologias.

No Piauí, a avaliação acontece em 14 penitenciarias situadas nos municípios de Teresina, Floriano, Parnaíba, Altos, Bom Jesus, Esperantina, Picos e outros, totalizando 14 presídios aptos a aplicação do exame. O horário de aplicação será 7h, para as provas da manhã, e 13h30, para as provas da tarde, nos locais onde serão aplicadas as provas.

Revisões nas unidades prisionais

A Seduc ao longo do ano realizou um ciclo de revisões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nas unidades prisionais do Piauí. Iniciadas em julho deste ano e visa preparar as pessoas privadas de liberdade (PPL) para o exame abordando assuntos que serão cobrados nas provas.

Como nas revisões gerais para o Enem, os reeducandos tiveram a disposição o material, com o caderno de questões, fornecido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), além da equipe de professores do Canal Educação preparando os conteúdos.

A diretora da Unidade de Educação de Jovens e Adultos da Seduc (UEJA), Conceição Andrade, destaca que as penitenciarias do Estado contaram também com revisões. "A Seduc conclui agora mais uma etapa de aplicação das provas do Enem, agora para as pessoas privadas de liberdade. A aplicação do exame é similar ao que acontece com o Enem geral, sendo dois dias de provas com os conteúdos de química, física, matemática, linguagens, biologia e redação, em 14 penitenciárias do Estado. Os reeducandos foram preparados para o exame com revisões dos conteúdos, além da abordagem dos temas durante as aulas no sistema prisional", finalizou.