Política

Marcos Aurélio diz que Câmara prioriza ações de combate a covid-19

"O Governo está trabalhando e o Congresso está fazendo a sua parte para minimizar os danos causados pela pandemia”, completou o deputado.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

Durante entrevista ao GP1 nessa terça-feira (18), o deputado federal Marcos Aurélio Sampaio (MDB), afirmou que a Câmara Federal tem mantido uma rotina de trabalho intensa para discutir as questões acerca da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil. O parlamentar afirmou que o Congresso tem se movimentado para encontrar meios para minimizar os efeitos da crise na vida dos brasileiros.

“A gente está acompanhando as sessões virtuais, com votações virtuais. Tudo o que está acontecendo no Brasil tá passando no Congresso Nacional. Temos como exemplo o auxílio emergencial que paga de R$600 a R$ 1800 por família, temos as linhas de crédito para as empresas que tem que ser aprovadas”, disse ele.

  • Foto: Hélio Alef/GP1Deputado Federal Marcos AurélioDeputado Federal Marcos Aurélio

“Foram aprovadas Medidas Provisórias que fornecem linhas de créditos para as empresas. Enfim, o Governo está trabalhando e o Congresso está fazendo a sua parte para minimizar os danos causados pela pandemia”, completou o deputado.

O deputado federal relembrou que em dezembro do ano passado, esteve em reunião com o secretário de Saúde do Piauí, Florentino Neto (PT), para tratar sobre recursos para os hospitais do Piauí e para a implantação de leitos de UTI em Esperantina.

“Antes dessa pandemia acontecer eu já estava lutando para colocar leitos de UTI na cidade de Esperantina que é centro da região dos Cocais, por exemplo, que é um papel do Governo Federal e do Ministério da Saúde junto com a secretaria estadual e municipal de saúde. Eu, como deputado federal, já estava lutando para instalar 10 leitos de UTI’s. Então é desse jeito que a gente vê que tem que ser trabalhado, um trabalho com resultados para o nosso Piauí”, finalizou ele.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Governo inicia hoje o pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial de R$ 600 ampliado é sancionado por Bolsonaro

Mais conteúdo sobre: