Teresina - PI

Médicos da rede estadual do Piauí paralisam atividades segunda

Segundo as informações da associação, consultas e procedimentos médicos serão suspensos durante a realização do ato.

Jonas Carvalho
Teresina
- atualizado

O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí anunciou a paralisação de todos os trabalhadores da saúde durante 72 horas. De acordo com o sindicato, o movimento reivindica melhores condições de trabalho, realização de concursos públicos, correção no adicional de insalubridade e o piso em acordo com a Federação Nacional dos Médicos.

A paralisação ocorrerá a partir do dia 27 de maio e tem fim na quarta-feira (29). Segundo as informações da associação, consultas e procedimentos médicos serão suspensos durante a realização do ato. Contudo, casos de urgência e emergência não serão afetados.

“O SIMEPI está lutando por condições dignas de trabalho para que a medicina seja exercida de forma digna para os médicos e a população. Infelizmente o Governo do Estado está passando por um momento em que a saúde pública não vem sendo tratada com prioridade”, disse o presidente do sindicato, Samuel Rêgo.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Samuel Rego, presidente do SIMEPISamuel Rego, presidente do SIMEPI

O início do manifesto está previsto para às 7 horas da manhã da próxima segunda-feira (27), quando os médicos estarão concentrados em frente ao Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Vargas em adesão ao protesto.

“Estaremos reunidos, mostrando a nossa indignação e que queremos que haja melhorias na saúde para que o Estado do Piauí possa continuar avançando, fazendo com que a população e seus profissionais possam crescer juntos”, concluiu Samuel Rêgo.

Mais conteúdo sobre: