Política

Michel Temer diz que tirou Brasil do vermelho em 2 anos de mandato

O presidente afirmou que “tirou o Brasil do vermelho” e destacou em uma lista “talvez extensa” de todas as ações positivas de seu governo.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O presidente Michel Temer (MDB) fez nesta terça-feira (15) um balanço dos dois anos de seu Governo, completados no último sábado (12). Temer assumiu a Presidência após a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT) ter sofrido um processo de impeachment.

Na abertura do evento denominado “Maio/2016 - Maio/2018: O Brasil voltou”, o presidente afirmou que “tirou o Brasil do vermelho” e destacou em uma lista “talvez extensa” de todas as ações positivas de seu Governo.

"Nestes 24 meses de trabalho, nós avançamos, mas eu gostaria de fazer, diante dos meus colegas de trabalho, uma reflexão: eu confesso, diante de todos, que me sinto responsável pelas atitudes e escolhas que fiz, sempre pensando em um Brasil maior", afirmou Temer à plateia de ministros e ex-ministros de seu Governo.

“Nós somos responsáveis e orgulhosos por, repito, tirar o país da maior recessão da sua história. Por assumir um governo com inflação acima dos 10% e colocá-la perto dos 35”, afirmou Temer.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoPresidente Michel TemerPresidente Michel Temer

Previdência

Michel Temer separou um bom tempo de seu discurso para defender as reformas feitas durante seu governo. O presidente também defendeu a Reforma da Previdência, que segundo ele “não saiu da pauta política do país”.

“Se engana quem pensa que Reforma da Previdência não será realizada. Ela saiu da pauta legislativa, mas não saiu da pauta política do país”, disse Temer.

A Reforma da Previdência não foi votada por conta da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro e por conta disso, nenhuma proposta de emenda à Constituição pode ser aprovada no Congresso.

Petrobras

Na ocasião Temer aproveitou para citar a estatal Petrobras, que recentemente ultrapassou a Ambev e atingiu o patamar de maior empresa da América Latina na Bovespa. O presidente disse que recebeu a companhia em “colapso”.

“Salvar a vida da maior empresa de petróleo do país é um privilégio. Nós salvamos a Petrobras. Recebi a companhia em colapso. Hoje, é com muita alegria que nós podemos anunciar que a Petrobras está recuperada. A empresa acaba de obter quase R$ 7 bilhões de lucro no primeiro trimestre de cada ano”, afirmou.

Publicidade desastrosa

Um slogan criado para a comemoração dos dois anos do Governo Temer causou constrangimentos ao Planalto. O texto foi produzido em alusão ao slogan de Juscelino Kubitscheck, que afirmava que o Brasil cresceu “50 anos em 5”.

O slogan “O Brasil voltou, 20 anos em 2” gerou aflição porque sem a vírgula a frase daria a entender que em dois anos o país regrediu 20. Para tentar diminuir os boatos, Temer convocou outra equipe de publicitários e enviou um novo convite aos que ainda não o tinham recebido. O nome do evento, então, passou a se chamar “Maio/2016 - Maio/2018 - O Brasil voltou.

MAIS NA WEB