Brasil

Ministério da Agricultura nega contaminação de peixes no Nordeste

Ao todo, foram coletadas amostras dos estados da Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco.

Jonas Carvalho
Teresina
- atualizado

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, na manhã dessa segunda-feira (11), revelou que amostras de pescados coletados nos estados da Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco, não apresentaram contaminação por derivados do petróleo, atestando a certificação para o consumo.

A análise dos peixes foi realizada pelo Laboratório de Estudos Marinhos e Ambientais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, nos dias 29 e 30 de outubro. Os 12 primeiros resultados revelaram baixos níveis de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA) em pescados.

As amostras foram coletadas em estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF). De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ao todo foram analisados 37 compostos de Hidrocarbonetos.

Relembre o caso

Registrado no mês de setembro, um vazamento de óleo se espalhou por nove estados da federação, ao logo de 2,5 km da costa brasileira. De acordo com os laudos da Marinha do Brasil e Petrobras, a substância foi identificada como petróleo cru. De origem desconhecida, a multa pode chegar a R$ 50 milhões com base na Lei 9.605/1988, que pune condutas lesivas ao meio ambiente.

No Piauí, foram registradas manchas nas praias de Luís Correia, Barra Grande e Cajueiro da Praia. Ao todo, foram recolhidos aproximadamente 300kg do líquido na forma de óleo bruto e resíduos contaminados.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Praias do Piauí estão há 30 dias sem manchas de óleo, diz Semar

Chega a 409 número de localidades afetadas por óleo no Nordeste

Multa por derramamento de óleo no Nordeste pode chegar a R$ 50 milhões

Sesapi divulga telefones para casos de intoxicação com óleo