Economia e Negócios

Ministério da Economia aumenta projeção para o PIB de 2019

Revisão da estimativa não leva em consideração a reforma da Previdência, mas contempla os efeitos na economia do avanço da proposta no Congresso.

Por  Estadão Conteúdo

A equipe econômica do governo Jair Bolsonaro informou nesta terça-feira, 10, que atualizou a projeção para alta do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 de 0,81% para 0,85%. A estimativa faz parte da grade de parâmetros que a equipe econômica utilizará no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do quarto bimestre, que será divulgado no próximo dia 20.

Segundo o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, a estimativa de crescimento do PIB é apenas um dos componentes considerados na decisão de liberar ou não recursos contingenciados do orçamento deste ano.

“Não sei dizer agora se a nova projeção de PIB será suficiente para liberar parte do orçamento, mas essa informação será dada no Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, na próxima semana”, disse.

A nova estimativa não leva em consideração a aprovação da reforma da Previdência, mas contempla os efeitos na economia do avanço da proposta no Congresso. “A estimativa leva em consideração os indicadores antecedentes de atividade. Se a reforma não tivesse já passado pela Câmara, esses indicadores estariam muito piores e o cenário de crescimento seria pior”, avaliou o secretário de Política Macroeconômica do ministério, Vladimir Teles.

O documento da SPE não traz atualização para a projeção de inflação dos próximos anos. A última versão do relatório, divulgada em julho, trazia uma estimativa para 2020 de alta para o PIB em 2,2% (ou 2,17% no Projeto de Lei Orçamentária Anual). A nova estimativa da pasta para o PIB do próximo ano deve ser divulgada apenas em novembro.

No último Relatório Focus, elaborado pelo Banco Central a partir das estimativas do mercado e divulgado nesta segunda-feira, 9, as projeções para a alta do PIB eram de 0,87% em 2019 e 2,07% em 2020.