Corrente - PI

Ministério Público denuncia ex-prefeito Benigno Ribeiro à Justiça

Para a promotora Gilvânia Alves Viana, “flagrante é o dano ao erário, o que importa no cometimento de ato de improbidade”.

Gil Sobreira
Teresina
- atualizado

O ex-prefeito de Corrente, Benigno Ribeiro, irmão do atual prefeito Gladson Murilo (PP), foi denunciado à Justiça por improbidade administrativa acusado de ter causado ‘rombo’ na folha de pagamento dos servidores da Educação do município de Corrente, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2012.

  • Foto: DivulgaçãoBenigno Ribeiro ex-prefeito de CorrenteBenigno Ribeiro ex-prefeito de Corrente

Segundo a denúncia, feita pela promotora Gilvânia Alves Viana, após investigação feita pelo MP através de Inquérito Civil Público, foi constatado que os restos a pagar do Fundeb em 2012 importaram no montante de R$323.351,97 (trezentos e vinte e três reais, trezentos e cinquenta e um reais e noventa e sete centavos) e o saldo financeiro disponível no período foi de R$ 2.598,70 (dois mil, quinhentos e noventa e oito reais e setenta centavos), restando R$ 320.753,27 (trezentos e vinte mil, setecentos e cinquenta e três reais e vinte e sete centavos) sem comprovação financeira. Para a promotora, “flagrante é o dano ao erário, o que importa no cometimento de ato de improbidade”.

O Ministério Público na ação ajuizada em 16 de novembro de 2017, pede, em caráter liminar, sem que seja ouvido o ex-prefeito, a indisponibilidade dos bens no valor de R$ 320.753,27 (trezentos e vinte mil, setecentos e cinquenta e três reais e vinte e sete centavos) e ao final a condenação nas sanções previstas no art.12, incisos I e II, da Lei de Improbidade Administrativa.

O processo está concluso ao juiz Carlos Marcello Sales Campos para despacho inicial.

Outro lado

Procurado, na manhã desta quinta-feira (28), o ex-prefeito Ribeiro não foi localizado para comentar a denúncia. O GP1 fica aberto para esclarecimentos.