Brasil

Ministro Gilmar Mendes nega liberdade a empresário Eike Batista

Após ministro do STF mandar soltar Flávio Godinho, a defesa de Eike recorreu para que a decisão fosse estendida a ele.

Nayrana Meireles
Teresina
- atualizado

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou pedido de liberdade movido pelos advogados de defesa do empresário Eike Batista. Ele foi preso pela Polícia Federal em janeiro deste ano. Eike Batista teve a prisão preventiva decretada após dois doleiros afirmarem que ele pagou propina de US$ 16,5 milhões a Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro.

De acordo com informações do G1, ao analisar o pedido de liberdade, Gilmar Mendes negou estender a Eike a decisão tomada na semana passada na qual concedeu liberdade a Flávio Godinho, ex-vice-presidente de Futebol do Flamengo e apontado pelo Ministério Público e pela Polícia Federal como “braço direito” do empresário da EBX.

  • Foto: Estadão ConteúdoEike Batista Eike Batista

Gilmar Mendes entendeu, no caso de Flávio Godinho, que o ex-vice do Flamengo poderia ser submetido a medidas alternativas, como prisão domiciliar e tornozeleira eletrônica. Por isso, a defesa de Eike Batista fez um pedido de extensão. No entanto, para Gilmar Mendes, o empresário foi apontado como mandante de atos de corrupção e lavagem de dinheiro e representa maior risco de prejudicar as investigações caso seja solto. Por esses motivos, rejeitou estender a decisão.

Mais conteúdo sobre: