Cristino Castro - PI

Morador denuncia obras paralisadas no município de Cristino Castro

A empresa Arplan – Arquitetura e Construções LTDA foi a vencedora das duas licitações e recebeu R$ 1,4 milhão pelas obras que não foram concluídas.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

Obras paradas em Cristino Castro

Um morador do município de Cristino Castro, identificado como Arionaldo Marques de Souza, entrou em contato com o GP1, nesta sexta-feira (19), para denunciar irregularidades em três obras realizadas pela prefeitura, administrada pelo prefeito Manoel Júnior. Uma é a construção de uma escola modelo Padrão FNDE e as outras duas são a construção de duas Unidades Básicas de Saúde.

De acordo com o denunciante, as três obras foram licitadas em 2014, foram iniciadas, mas nunca foram concluídas. A empresa Arplan – Arquitetura e Construções LTDA foi a vencedora das duas licitações, uma para a construção da escola e a outra para as duas unidades de saúde Bela Vista e Bom Jesus da Lapa.

O valor do contrato para a construção da escola com seis salas de aula padrão FNDE foi de R$ 1.021.954,01. Já para as duas unidades básicas de saúde o valor contratado foi de R$ 816.000,00. Os recursos para os dois contratos foram de convênios firmados com os Ministérios da Educação e da Saúde.

De acordo com dados obtidos no portal da transparência da Prefeitura de Cristino Castro, a empresa Arplan recebeu, em dois anos, cinco parcelas referentes à construção da escola, no valor total de R$ 653.102.55. Já para a construção das UBS, a empresa recebeu, somente em 2014, o valor de R$ 828.600,00, maior do que o contratado.

Arionaldo enviou fotos que comprovam que os prédios não foram concluídos. Tanto as licitações quanto os pagamentos foram feitos na gestão do ex-prefeito Valmir Martins Falcão Filho, o Valmizinho.

Outro lado

Procurado, na tarde deste sábado (19), o ex-prefeito Valmizinho informou que quando deixou a prefeitura, as obras estavam em andamento, mas garantiu que o município não vai ficar no prejuízo.

“Até o fim da minha gestão as obras estavam sendo feitas, Eu procurei o rapaz da Arplan ontem, e ele disse que ainda tem dinheiro da escola pra receber e que em relação às UBS parece que não foram considerados alguns serviços”, afirmou.

Segundo o ex-prefeito, a empresa vai resolver o impasse: “O dono da construtora disse que vai conversar com a equipe da prefeitura para buscar solucionar o problema com o prefeito. O que posso afirmar é que o município não vai ficar no prejuízo”, garantiu.

“Esse colégio está todo coberto, rebocado, está só no ponto de colocar cerâmica, foi pago 62% da obra. Já os postos de saúde estão todos cobertos, rebocados, com instalação hidráulica, piso feito, só no ponto de emassar”, afirmou.

O prefeito Manoel Júnior não foi localizado pelo GP1.

Mais conteúdo sobre: