Picos - PI

Morre aos 65 anos o artista plástico picoense Tácito Ibiapina

Filho de família tradicional nas artes, Tácito Ibiapina era sobrinho do escritor Fontes Ibiapina.

José Maria Barros
Picos
  • Foto: DivulgaçãoTácito Ibiapina morre aos 65 anos. foto s- reproduçãoTácito Ibiapina morre aos 65 anos

Vítima de insuficiência respiratória decorrente de uma pneumonia faleceu às 18h30 de ontem, 24, no Hospital Memorial do Carmo, o artista plástico picoense Tácito Fontes de Moura Ibiapina, popularmente conhecido como Cicito. Era solteiro e tinha 65 anos de idade.

Segundo seu irmão Tadeu César, após dois dias sem contato com a família, Tácito Ibiapina foi localizado ontem, 24, em seu Ateliê. Ele estava desacordado e seu estado de saúde inspirava cuidados. Levado às pressas para o Hospital Memorial do Carmo, não resistiu e acabou falecendo por volta das 18h30.

O corpo do artista plástico está sendo velado no Salão da Funerária Santa Ana. As 16 horas será levado para a Igreja Catedral de Nossa Senhora dos Remédios, onde será celebrada uma missa, e em seguida o sepultamento no Cemitério São Pedro de Alcântara.

De família tradicional nas artes, Tácito Ibiapina nasceu em Picos no dia 20 de outubro de 1950. Filho do casal José Pedro de Moura, já falecido, e de Maria da Silva Moura. Era sobrinho do renomado escritor picoense Fontes Ibiapina.
 

  • Foto: DivulgaçãoUma das telas de Tácito IbiapinaUma das telas de Tácito Ibiapina

Apesar da saúde frágil, Tácito Ibiapina continuava produzindo sem seu ateliê, localizado na rua São José, Centro de Picos. De acordo com seu irmão Tadeu César, foi encontrado no local um quadro inacabado.

Perfil
     
Famoso mundialmente Tácito Ibiapina participou de mais de 100 exposições nos vários estados da federação. Tinha obras em acervos particulares espalhados pelo mundo, dentre os quais Alemanha, Estados Unidos, Canadá, França, Espanha, Suíça, Holanda, Japão, Argentina, Grécia, México, Itália, Portugal, Inglaterra dentre outros.

  • Foto: DivulgaçãoObra do artista plástico Tácito IbiapinaObra do artista plástico Tácito Ibiapina

Segundo analistas, suas obras são o resgate da infância e adolescência no Sertão Piauiense, tendo como panos de fundo as casas pobres de pau-a-pique, os fogões de lenha, os engenhos, as farinhadas, os bichos do quintal, as flores, as goteiras nos telhados, que encantam os olhos de quem se depara com uma tela.

Tácito Ibiapina despontou no cenário artístico brasileiro quando se mudou no início dos anos 70 para a cidade satélite de Taguatinga, no Distrito Federal, e rapidamente foi convidado para participar de exposições. Há dois anos havia retornado a Picos, onde instalou um ateliê e continuou a produzir novas obras.