Manhattan - USA

Morre o jornalista e escritor Tom Wolfe aos 87 anos em Nova York

Segundo o 'New York Times', autor estava internado em um hospital de Manhattan, onde morreu nesta segunda (14). Ele foi um dos maiores nomes do new journalism.

Débora Dayllin
Teresina
- atualizado

Morreu nessa segunda-feira (14), aos 87 anos, o escritor e jornalista americano Tom Wolfe, um dos maiores e mais inovadores nomes do jornalismo do século 20. Ele estava internado em um hospital de Manhattan, em Nova York, para se tratar de uma infecção, segundo sua agente, Lynn Nesbit. Maiores informações sobre sua morte não foram divulgadas a imprensa.

  • Foto: DivulgaçãoTom WolfTom Wolf

Segundo o G1, Wolfe foi um dos autores mais influentes do New Journalism (também chamado de Jornalismo Literário ou Novo Jornalismo), movimento que revolucionou a escrita de não ficção a partir da década de 1960 e que teve como expoentes Gay Talese, Truman Capote (1924-1984) e Norman Mailer (1923-2007).

Além de livros-reportagem e coletâneas de não ficção, como "Radical Chique e o Novo Jornalismo" (Companhia das Letras), Tom Wolfe escreveu obras de ficção, como "A fogueira das vaidades" (1987).

Thomas Kennerly Wolfe Jr nasceu em 2 de março de 1930 em Richmond, Virgínia. Formou-se com louvor na Universidade de Washington and Lee em 1951, com diploma de bacharel em inglês.

Mais conteúdo sobre: