Piauí

MPF investiga irregularidades em três municípios piauienses

As portarias nº 52, 53 e 54 foram assinadas pelo procurador da República Patrick Áureo Emannuel da Silva Nilo, na última segunda-feira (09).

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O Ministério Público Federal no Piauí abriu inquérito civil para investigar irregularidades nos municípios Socorro do Piauí, Várzea Branca e Jurema, administrados pelos prefeitos Zitim, Idevaldo Ribeiro e Elder Rocha, respectivamente. As portarias nº 52, 53 e 54 foram assinadas pelo procurador da República Patrick Áureo Emannuel da Silva Nilo, na última segunda-feira (09).

O objetivo é investigar possíveis recusas de atendimento ao cidadão, bem como o controle do horário de trabalho de profissionais da saúde, em especial de médicos e odontólogos nos referidos municípios.

O procurador considerou a exígua força de trabalho e o excessivo número de processos e procedimentos da Procuradoria da República no município de São Raimundo Nonato, gerando acúmulo de serviço, motivo pelo qual ainda não foram exauridas as providências especificadas no artigo 4º da Resolução CSMPF n° 87/2010.

Outro lado

Ouvido, na tarde desta quarta-feira (11), o prefeito Idevaldo RIbeiro informou que ainda não foi notificado e negou a existência das irregularidades apontadas: "Até agora não fui notificado, não estou sabendo do assunto. Não existe isso não, atende todo mundo e trabalham de segunda a sexta, direto", afirmou.

Os prefeitos Zitim e Elder Rocha não foram localizados pelo GP1.