São Braz do Piauí - PI

MPF investiga irregularidades na gestão do ex-prefeito Lapinha

A portaria nº 5 foi assinada pelo procurador da República Kelston Pinheiro Lages, na última quinta-feira (25).

RAISA BRITO
DE TERESINA
- atualizado

O Ministério Público Federal no Piauí instaurou inquérito civil para investigar irregularidades na prefeitura de São Braz do Piauí. A portaria nº 5 foi assinada pelo procurador da República Kelston Pinheiro Lages, na última quinta-feira (25).

O objetivo é investigar irregularidades em contrato celebrado entre o município de São Braz do Piauí e a FUNASA (Fundação Nacional de Saúde) para a construção de melhorias sanitárias domiciliares na localidade Bom Jesus. O contrato do convênio foi assinado em 2014, na gestão do ex-prefeito Perivaldo Campos Braga, o Lapinha, com vigência até agosto de 2017, já na gestão do atual prefeito Nilton Cardoso, no valor de R$ 250 mil, pago em duas parcelas.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI)

Para o procurador, há a necessidade de apurar fatos que dizem respeito ou acarretam danos efetivos ou potenciais a interesses cuja defesa compete ao Ministério Público.

O membro do MPF determinou a expedição de ofício à Superintendência da FUNASA no Piauí para que preste informações atualizadas acerca do referido convênio bem como se manifeste sobre a documentação expedida pelo ex-prefeito Lapinha.

Outro lado

Procurado, na tarde deste sábado (27), o ex-prefeito Lapinha não foi localizado para comentar a investigação. O GP1 está aberto para esclarecimentos.