Piauí

MPF investiga pagamento irregular do Bolsa Família no Piauí

Dentre os fatos a serem investigados está o pagamento do benefício a pessoas que não são de baixa renda e não se encaixam nos critérios do programa.

RAYANE TRAJANO
- atualizado

O Ministério Público Federal, através do procurador da República Alexandre Assunção e Silva, instaurou inquérito civil para investigar o pagamento irregular do benefício Bolsa Família em sete municípios piauienses, entre eles, está a cidade de Campinas do Piauí, que tem como gestor, o prefeito Chico de Miguel. A portaria foi assinada no dia 25 de julho. 

Dentre os fatos a serem investigados está o pagamento do benefício a pessoas que não são de baixa renda e não se encaixam nos critérios do programa. Também serão investigados repasses feitos a pessoas já falecidas. 
 
O procurador entendendo que os recursos públicos destinados por Município são finitos, ressaltou que é necessário que os beneficiários cumpram os requisitos legais do programa. Em todos os municpios, serão analisadas as condições financeiras dos beneficiários no período entre 2013 e maio/2016. 
 
A situação também será avaliada nos municípios de Várzea Branca, Queimada Nova, Lagoa de São Francisco, Monsenhor Gil, São Miguel do Tapuio e Beneditinos. 

Outro lado 
 
O GP1conseguiu localizar apenas dois gestores para comentar sobre a investigação. O prefeito Francisco Pessoa (PSB), de Monsenhor Gil, informou que ainda não foi notificado sobre o processo e que desconhece os fatos citados. Já o prefeito da cidade de Beneditinos, Araão Mendes (PSDB), revelou que recebeu notificação nesta quarta-feira (27), e que aguarda a análise de sua assessoria jurídica para se pronunciar sobre o caso.

Mais conteúdo sobre: