Entretenimento

Músico Eddie Van Halen morre aos 65 anos vítima de câncer

Fundador da banda Van Halen e músico virtuoso reconhecido por seus pares, holandês morreu por conta de um câncer.

Por  Estadão Conteúdo

O músico Eddie Van Halen morreu nesta terça-feira, 6, aos 65 anos, de acordo com informações divulgadas por seu filho, Wolf, nas redes sociais. Eddie tratava de um câncer na garganta desde 2019.

"Ele foi o melhor pai que eu poderia ter", escreveu Wolf no Twitter. "Todo momento que eu compartilhei com ele dentro e fora do palco foi um presente. Meu coração está partido e eu acho que nunca vou me recuperar totalmente dessa perda."

Por duas décadas, o Van Halen, banda fundada por ele e por seu irmão mais velho Alex em 1972, dominou as paradas do hard rock americano.

Eddie nasceu em Amsterdã, na Holanda, em 1955, mas ainda na adolescência se mudou com a família para Pasadena, na Califórnia. Foi lá que, ao lado de David Lee Roth e do baixista Michael Anthony, o grupo começou a fazer sucesso em clubes de West Hollywood, e já com o primeiro álbum, Van Halen (1978), Eddie começou a mostrar para o mundo sua habilidade frenética na guitarra, muito marcada pela velocidade, e também pelo "tapping", a técnica de tocar o instrumento batendo com as duas mãos nas cordas na altura do braço. Suas principais influências, segundo entrevistas dele próprio, foram Eric Clapton e Jimmy Page.

Em uma pesquisa da revista americana Rolling Stone publicada em 2015, entre músicos, críticos e jornalistas, Eddie Van Halen foi eleito o oitavo melhor guitarrista de todos os tempos, na lista entre Duane Allman e Chuck Berry. Já a Guitar World, em 2012, não teve dúvidas: cravou seu nome no topo do ranking.

Num estilo musical que explorou as fronteiras entre o hard rock e o heavy metal, Van Halen conquistou uma legião de fãs e fez sua banda vender milhões de cópias de álbuns como 1984 (1984), que contém o mega hit Jump. Entre 1986 e 1995, o grupo lançou quatro discos consecutivos que alcançaram o número 1 das paradas nos EUA.

Ainda nos anos 1980, Eddie viria a colaborar com Michael Jackson, com o solo na canção Beat It — e esse foi um dos motivos para a saída, bastante comentada na época, de David Lee Roth da banda, em 1984.

Roth logo foi substituído por Sammy Hagar, com quem o Van Halen emplacou seus discos e turnês mais bem sucedidos. Eddie ainda viria a trabalhar em colaborações com o Black Sabbath, Roger Waters e com o rapper LL Cool J.

Problemas de saúde também marcaram sua carreira. Uma condição crônica de juntas o forçou a uma cirurgia delicada no quadril em 1999, e no ano seguinte ele teve de tratar um câncer na língua. Em 2007, ele foi internado em uma clínica de reabilitação para tratar do vício em drogas, e em 2012 uma diverticulite (inflamação no intestino) interrompeu uma das tentativas de retorno da banda com David Lee Roth, e em 2019 foi anunciado que ele estava em tratamento contra um câncer na garganta — que ele atribuía ao hábito de segurar a palheta da guitarra com a boca durante os shows.