Piauí

MPF investiga repasse irregular de benefício em cidades do Piauí

Os prefeitos não foram localizados para comentar as denúncias.

ANDREIA SOARES
- atualizado

O Ministério Público Federal, por meio do procurador da República Marco Aurélio Adão, instaurou inquérito civil para investigar o pagamento irregular do Bolsa Família em três municípios piauienses. As portarias foram assinadas no dia primeiro de agosto de 2016 e se referem as cidades de Passagem Franca, Cabeceiras e Juazeiro do Piauí.

O inquérito tem como objetivo apurar possíveis pagamentos irregulares referentes ao período de 2013 à maio deste ano. Os prefeitos devem apresentar ao MPF em até 60 dias, em forma de planilha editável, a revisão das famílias cadastradas no programa e o CPF dos beneficiários para averiguar se, de fato, há repasses para pessoas que não são de baixa renda e não se encaixam nos critérios do programa e para pessoas já falecidas.

Outros sete municípios estão sendo investigadas pelo mesmo motivo. São eles: Campinas do Piauí, Várzea Branca, Queimada Nova, Lagoa de São Francisco, Monsenhor Gil, São Miguel do Tapuio e Beneditinos. 

OUTRO LADO

Procurados, os prefeitos Lan, de Passagem Franca; Dr. José Joaquim, de Cabeceiras e Tonho Veríssimo, de Juazeiro do Piauí, não foram localizados para comentar as denúncias.